Política

Prefeitura de Campo Grande veta 145 pontos do Orçamento de R$ 4,7 bilhões para 2022

Se fossem sancionadas, emendas causariam desequilíbrio de R$ 128,8 milhões

Mayara Bueno Publicado em 02/01/2022, às 14h17 - Atualizado às 14h36

Prefeitura de Campo Grande
Prefeitura de Campo Grande - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

A Prefeitura de Campo Grande vetou 145 pontos apresentados pelos vereadores à LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2022, que prevê receita de R$ 4,7 bilhões. Para tanto, foi levado em consideração parecer da Sefin (Secretaria de Finanças e Planejamento). 

Segundo edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) de 29 de dezembro de 2021, estão na lista de vetos implantação e normatização do plano de cargos e carreiras da SAS (Secretaria de Assistência Social), implantação de quebra-molas em bairros, construção e manutenção de centro de reabilitação e ressocialização para agressores de mulheres, entre outros.

Na justificativa, o município afirma que o total de anulações propostas para as emendas vetadas ultrapassam os valores disponíveis, o que causaria um desequilíbrio nas contas e deficit de R$ 128,8 milhões. O total de sugestões aprovadas pelos parlamentares corresponde a R$ 171,1 milhões. Se fossem mantidas, conclui o Poder Executivo, as emendas comprometeriam ações e obras em andamento. 

Os vereadores, quando iniciarem o ano legislativo, em fevereiro, poderão analisar os vetos e derrubá-los, se assim entenderem que deve ser feito. Se forem mantidos, os projetos são arquivados. 

Jornal Midiamax