No meio do impasse do Ministério do Meio Ambiente e a posição de Simone Tebet (MDB) no novo governo, Marina Silva (Rede) descartou o cargo de autoridade climática. Assim, poderá ser ministra do Meio Ambiente no governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A deputada federal da Rede se reuniu com Lula nesta sexta-feira (23), logo após encontro do presidente eleito com Simone. “Tive uma boa conversa com o Lula sobre os rumos da política socioambiental do país”, afirmou.

Contudo, garantiu que o cargo de autoridade técnica não foi pautado. “Esclareço que no encontro não tratamos sobre convite para assumir a autoridade climática”. Isso porque ela acredita “ser um cargo técnico vinculado ao Ministério do Meio Ambiente”.

Então, teria dito ao presidente eleito que depois do deve se posicionar sobre o Ministério. Caso Marina Silva aceite assumir como ministra do Meio Ambiente, Simone ficaria sem a pasta e volta para o quadro cinza do governo Lula, onde ainda não há definições.

A senadora por foi a terceira colocada nas eleições e teve papel importante no segundo turno ao subir no palanque ao lado de Lula. No entanto, não conseguiu emplacar os dois locais cogitados no primeiro escalão: Ministério da ou Ministério do Desenvolvimento Social.

Nos bastidores o comentário é de que Lula tenta convencer Simone a ficar com o Ministério do Planejamento. Porém, também estaria cotado o Ministério das Cidades. O assunto teria sido tratado em uma viagem de a São Paulo, quando Simone pegou carona no voo do presidente eleito.