O candidato ao Senado por Mato Grosso do Sul e ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), participou de uma entrevista realizada pelo Jornal Midiamax.

Nesta semana, o Midiamax está entrevistando todos os candidatos ao Senado nesta eleições de 2022. Ex-deputado, e ex-ministro da saúde durante parte do período do governo do atual presidente, Jair Messias Bolsonaro, Mandetta está disputando a vaga como senador pela primeira vez.

Durante a entrevista, o candidato diz que pretende investir em saúde, cultura e políticas sociais. Se acaso eleito, Mandetta pretende ser um ‘senador independente'.

“Quero ser o senador voltado para as políticas sociais. O Estado precisa ter um representante da saúde, educação, geração de emprego, renda e segurança. O Estado sempre mandou empreiteiros, representantes do agro, ex-políticos, como ex-governadores e ex-prefeitos. Sendo um senador independente, eu vou poder enfrentar temas importantes para a infraestrutura de Mato Grosso do Sul”.

O candidato também comentou sobre sua passagem durante o ministério da saúde. A frente da pasta durante a pandemia da Covid-19, Mandetta teve algumas divergências com o presidente.

“Eu acho que ele (Bolsonaro) não foi assessorado por pessoas técnicas. Ele acreditou no efeito rebanho, ou seja, quanto mais pessoas se contaminassem não precisaria comprar vacina. Eu acho que foi um grande erro e que ele vai ter que carregar isso sempre. Todo o mundo sabe que vírus se enfrenta com vacina. Eu tenho a consciência muito tranquila”, adiantou.

Nestas eleições, existem seis candidatos ao Senado em Mato Grosso do Sul. Além de Mandetta, Anizio Tocchio (PSOL), Jeferson Bezerra (Agir), Juiz Odilon (PSD), Professor Botelho (PT) e (PP) disputam uma vaga em Brasília.

Veja a matéria completa no vídeo abaixo: