Fusão entre DEM e PSL faz 20 filiados deixarem o União Brasil em uma semana em MS

Conforme publicado em Diário Oficial, outros dois pedidos ainda estão em análise
| 24/03/2022
- 10:55
Com a união do PSL e DEM, União Brasil se organiza para eleições 2022. - Foto: Reprodução.
Com a união do PSL e DEM, União Brasil se organiza para eleições 2022. - Foto: Reprodução. - Com a união do PSL e DEM, União Brasil se organiza para eleições 2022. - Foto: Reprodução.

A fusão entre o DEM (Democratas) e o PSL (Partido Social Liberal), que resultou na criação do União Brasil, provocou a saída em massa de filiados da agremiação em Mato Grosso do Sul. Na última semana, segundo registros divulgados no Diário Oficial do (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), 20 políticos, dentre os quais dos cargos de prefeito e vereador, pediram para deixar o novo partido aproveitando a abertura da janela partidária.

Em síntese, eles alegam que a saída é resultado da fusão, uma vez que até a data do pedido de desfiliação “não houve a anotação das agremiações estadual e municipais junto ao TRE-MS”. Há ainda dois pedidos de cancelamento de filiação que foram enviados para análise, mas não foram autorizados, pois não preenchiam todos os requisitos.

“Para desligar-se do partido, o filiado fará comunicação escrita ao órgão de direção municipal ou zonal e ao juiz eleitoral da zona em que for inscrito. Na hipótese de inexistência de órgão partidário municipal ou zonal, ou de comprovada impossibilidade de localização de quem o represente, o filiado poderá fazer a comunicação prevista apenas ao juiz da zona eleitoral em que for inscrito”, lê-se nas explicações da Justiça Eleitoral.

Saídas

O vereador Thiago Inácio de Paula Furtado, que era do DEM em Figueirão, apresentou pedido de desfiliação do União Brasil, e foi atendido. Hélio Pereira de Deus, vereador do DEM de Camapuã, também deixou o partido. Apresentaram pedido de desfiliação ainda: Odil Cleris Toledo Puques, que foi candidato a vereador pelo DEM em Amambai; Dilmar Dalvane Bervian, que foi candidato a vereador pelo DEM em Amambai; e Rodrigo Selhorst, vice-prefeito de Amambai pelo DEM.

Também apresentaram pedido de desfiliação: Paulo Sérgio Gomes da Silva, vereador eleito pelo PSL em Amambai; Clériton Alvarenga Ferreira, vereador pelo DEM em Aquidauana; Ângelo Aparecido Gonçalves, vereador pelo DEM em Coxim; Marco Aurélio Santullo secretário especial do e integrante do DEM em Campo Grande; e Réus Antonio Sabedotti Fornari, prefeito de Rio Verde de Mato Grosso pelo DEM.

Constam ainda as saídas do União Brasil de: Robson Rodrigues Machado, suplente a vereador pelo DEM em Rio Verde de Mato Grosso; Amauri Olartechea, vereador eleito pelo DEM em Rio Verde de Mato Grosso; Renê Sérgio Lima da Moura, vereador pelo DEM em Jaraguari; Marcos Henrique de Camargo Silva, vereador pelo DEM em Paranaíba; Gustavo Luiz Duo, vereador pelo DEM em Maracaju; Daniel Ruiz, candidato a vereador pelo DEM em Maracaju; Jaime Barbosa Talaveira, suplente de vereador pelo DEM em Maracaju; Antônio Carlos do Canto Brites, candidato a vereador pelo DEM em Maracaju; Alessandro Figueiredo Ribeiro, vereador pelo DEM em Ivinhema; e Ivo Ferreira dos Santos, vereador pelo DEM em Angélica.

Veja também

Normas definidas pelo TSE impedem que candidatos compareçam em inauguração de obras públicas

Últimas notícias