Em regime de urgência, Câmara aprova suplementação de R$ 162,9 milhões

Prefeitura vai aplicar recursos em obras, manutenção de leitos e auxílio-alimentação dos servidores
| 14/07/2022
- 12:25
Em regime de urgência, Câmara aprova suplementação de R$ 162,9 milhões
Plenário Oliva Enciso durante sessão ordinária. (Foto: Arquivo, Izaias Medeiros, CMCG)

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou na sessão desta quinta-feira (14) três projetos de lei que autoriza a prefeitura a suplementar o orçamento em R$ 162.911.000 para despesas em saúde, educação, infraestrutura e outras áreas. As matérias estavam tramitando desde terça-feira (12).

A prefeita Adriane Lopes (Patriota) havia pedido a retirada da proposta de suplementar R$ 59.912.000 para readequar a matéria.

Agora, o acréscimo é de R$ 48.752.000, para manutenção de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para covid-19; exames e cirurgias do programa Caravana da Saúde, do governo de Mato Grosso do Sul, e diárias de leitos nos hospitais Adventista do Pênfigo, de Câncer Alfredo Abrão e Regional Rosa Pedrossian.

Já a segunda é da ordem de R$ 20.005.000, para custear despesas de procedimentos de média e alta complexidade na rede pública de saúde; pagamento de sentenças judiciais e de emendas parlamentares.

Por fim, o último projeto é para suplementar R$ 94.154.000, destinados a dez órgãos públicos e o gabinete de Adriane.

Parte dos recursos serão repassados para custear o auxílio-alimentação do Gapre (Gabinete da Prefeita), Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais), PGM (Procuradoria-Geral do Município), CGM (Controladoria-Geral do Município), Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), (Secretaria Municipal de Educação), Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio), Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) e Sesdes (Secretaria Especial de Defesa e Segurança Social).

Ainda haverá investimentos na Central de Atendimento ao Cidadão, para a prestação de serviços técnicos; iluminação pública; revitalizações e manutenções de diversas vias; licitações; coleta de lixo; locação de máquinas de veículos pesados; combustíveis, uniformes e materiais para limpeza pública;

Além disso, a prefeitura irá utilizar parte dessa suplementação para custear as obras de implantação da bacia de amortecimento no Córrego Reveilleau. O serviço está orçado em R$ 5,5 milhões e já está em execução.

Veja também

Duas cidades de MS funcionam como local de votação em trânsito para eleitores

Últimas notícias