O canteiro na Avenida Euler de Azevedo com a Tamandaré amanheceu com uma faixa de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele visita Campo Grande nesta quinta-feira (30). Suspensa entre duas árvores, a faixa chama atenção para as mais de 670 mil mortes causadas pela Covid no Brasil até o momento, motivo pelo qual o chefe do executivo nacional é amplamente criticado ao longo dos mais de 2 anos de pandemia.

Visita presidencial

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participará da entrega de apartamentos do Residencial Canguru, na manhã desta quinta-feira (29), em Campo Grande. Bolsonaro embarca na comitiva presidencial acompanhado do Ministro de Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, os deputados federais, Luiz Ovando (PP), Loester Trutis (PL) e Tereza Cristina (PP).

O embarque ocorrerá às 8h em Brasília (horário local) e o presidente deverá chegar a Campo Grande no mesmo dia até as 8h30 (horário de MS). A agenda terá início às 10h30, quando Bolsonaro se reúne com a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (Patriotas), e demais membros da comitiva presidencial.

A vinda do ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, estava confirmada, porém, após denúncias sobre assédio sexual contra as funcionárias da instituição, pediu demissão do cargo, nesta quarta-feira (29).

Ainda não foi confirmado pela assessoria da Caixa se Daniella Marques, que assume no lugar de Pedro Guimarães, irá compor a comitiva e se participará da agenda de entrega dos apartamentos em Campo Grande, já que a obra foi financiada pela Caixa.