Política

Se vereadores permanecerem em partido, União Brasil terá bancada de três na Câmara Municipal

Processo aprovado na quarta-feira une DEM e PSL em uma mesma legenda e ainda precisa ser homologado para valer

Mayara Bueno Publicado em 07/10/2021, às 09h58 - Atualizado às 10h35

Vereadores Professor Riverton, Silvio Pitu, ambos do DEM, e Coronel Alírio Villasanti
Vereadores Professor Riverton, Silvio Pitu, ambos do DEM, e Coronel Alírio Villasanti - (Arte: Deyvid Guimarães, Jornal Midiamax)

Ainda aguardando homologação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o partido União Brasil, fruto da fusão do DEM e PSL, terá, se todos se mantiverem na legenda, bancada com três vereadores na Câmara Municipal de Campo Grande. 

Professor Riverton e Silvio Pitu atualmente são do DEM e Coronel Alírio Villasanti é o único do PSL. Nesta manhã, o vereador Riverton comentou brevemente sobre a união das siglas, afirmando que está conversando com as lideranças para formação de 'um grande partido'. Em outra ocasião, o vereador comentou que ainda avalia sobre a permanência no União Brasil. 

Alírio citou as 'grandes lideranças' que o DEM e PSL têm, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e a senadora Soraya Thronicke, respectivamente. A convenção das duas siglas aconteceu na quarta-feira (6), em Brasília, com ambas aprovando a fusão. Ministro do Trabalho e da Previdência do governo de Jair Bolsonaro e filiado ao DEM, Onyx Lorenzoni, votou contrário à união dos partidos.

A expecativa é que a fusão forme a maior legenda do Brasil, embora o processo possa levar à saída de vários filiados. A Justiça Eleitoral ainda precisa validar a medida, o que pode levar três meses.

Jornal Midiamax