Política

Mesmo com MS liderando alta de casos e mortes no Brasil, Reinaldo chega a evento sem máscara

Em evento lotado, governador faz entrega de apartamentos financiados com recursos federais

Evelin Cáceres e Dayene Paz Publicado em 04/06/2021, às 11h03

Antes, governador estava no carro com outras duas autoridades que usavam máscara
Antes, governador estava no carro com outras duas autoridades que usavam máscara - Marcos Ermínio

No mesmo dia em que Mato Grosso do Sul teve aumento de 59% das notificações dos casos de coronavírus, o maior do Brasil, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) chegou para evento de entrega de apartamentos no bairro Aero Rancho nesta sexta-feira (4) sem máscara.

O líder tucano era o único da própria comitiva a andar sem o equipamento de proteção individual na pandemia, em desconformidade com decreto assinado por ele mesmo e em vigor no Estado desde o dia 22 de junho de 2020.

 Sem leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) disponíveis, Mato Grosso do Sul tem transferido pacientes intubados para outras regiões e também segue liderando a média móvel de mortes no país, segundo o Consórcio de Imprensa, que reúne os dados baseado na divulgação das secretarias de Estado de Saúde.

O governador somente colocou a máscara pouco antes de fazer a entrega dos apartamentos, junto com a equipe, para posar para as fotos.

Reinaldo tomou apenas uma dose de vacina até o momento, no dia 5 de maio, o que não garante a proteção dele contra o coronavírus e ainda pode expor quem não se vacinou à pandemia, já que mesmo supostamente imunizada, que não é o caso com apenas uma dose, a pessoa vacinada ainda transmite o vírus, segundo explicação da própria Secretaria de Estado de Saúde de MS, que reitera que a imunidade pode demorar semanas para ser desenvolvida. 

Recursos federais

São entregues nesta sexta 448 moradias nos condomínios residenciais Aero Rancho CH7 e CH8. Marcada para às 10h30, a solenidade teve a presença dos ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), além do secretário Nacional de Habitação, Alfredo Santos e o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD).

As moradias fazem parte do Programa “Casa Verde e Amarela” - uma reformulação do “Minha Casa, Minha Vida”. Os apartamentos foram construídos nas avenidas Vereador Thirson de Almeida e Graciliano Ramos.

A edificação dos dois condomínios recebeu investimentos de R$ 42,7 milhões, sendo R$ 35,8 milhões do Governo Federal e R$ 6,3 milhões do Governo Estadual. A doação do terreno e isenções fiscais foram concedidas pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, que também garantiu o aporte de R$ 564 mil nos empreendimentos.

Os residenciais Aero Rancho CH7 e Aero Rancho CH8 possuem 14 blocos cada, sendo quatro blocos por andar, com total de 224 apartamentos. Cada unidade habitacional possui dimensão de 47,21 metros quadrados, dotados de dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço.

Jornal Midiamax