Em visita a Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (7), mais especificamente a Campo Grande, o presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), Carlos Pignatari (PSDB), e o secretário da Casa Civil, Cauê Macris, receberam os títulos de cidadãos sul-mato-grossenses. 

Os políticos estão na Capital e acompanhados do presidente da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), Paulo Corrêa (PSDB), estiveram na Casa de Leis. Lá, receberam os títulos de cidadãos sul-mato-grossenses, entregues por Corrêa, Felipe Orro (PSDB), Mara Caseiro (PSDB) e Herculano Borges (Solidariedade).

Pignatari agradeceu pela recepção. “Estamos conhecendo a estrutura do legislativo daqui, quero me colocar à disposição de vocês. O parlamento melhora os projetos do governo, é nosso papel”, disse brevemente. 

De acordo com Macris, o projeto aprovado pela Alems de apoio ao comércio e turismo durante a pandemia da Covid-19, serve de referência ao estado paulista. “Os projetos aprovados ontem servem de referência para atuarmos no momento da pandemia, num momento duro do nosso país. E é esse o papel fundamental que o legislativo tem, que é a retomada da economia”.

Ainda conforme o secretário, ele disse ter assumido a secretaria após três mandatos como deputado estadual. “A interligação entre os parlamentos é importante para buscarmos convergências em ações que devem ser feitas entre os estados”.

Corrêa alegou que é a primeira vez que a Alems recebe o presidente da Alesp. “Quando fui primeiro secretário em 2011, tive o projeto para executar a TV Assembleia e fui à Alesp e nos guiamos por lá. São Paulo é a locomotiva do país”.