Política

Prefeito tem reunião com a Energisa para resolver atraso na religação da luz

Empresa diz que 20% dos imóveis ainda seguem sem luz

Renan Nucci e Mayara Bueno Publicado em 18/10/2021, às 10h59

Prefeito durante evento realizado na manhã desta segunda-feira
Prefeito durante evento realizado na manhã desta segunda-feira - Marcos Ermínio/Midiamax

O prefeito Marquinhos Trad deve se reunir ainda na manhã desta segunda-feira (18) com representantes da Energisa. O objetivo é debater com a concessionária meios para acelerar o processo de restabelecimento de energia, após o temporal registrado na última sexta-feira (15). Há bairros que estão sem luz há mais de 60 horas.

Marquinhos afirmou que vai colocar funcionários e equipamentos da prefeitura à disposição, para ajudar no que for preciso. O chefe do Executivo Municipal disse também que não vai acionar o Procon, órgão de defesa do consumidor, enquanto não tiver detalhes de todo o atendimento que foi realizado pela empresa.

“Difícil falar em punir sem antes você saber os motivos que levaram o retardamento da religação. Sabemos que foi um fato anormal da natureza, mas acredito que a Energisa será sensível em ressarcir quem teve grandes prejuízos comprovadamente”, alegou Marquinhos.

As declarações do prefeito foram dadas mais cedo, durante um encontro com secretários e empresários, oportunidade em que foram apresentados os estragos do temporal e ações de recuperação. O alto escalão da administração, incluindo o prefeito, vice, secretários e adjuntos, deve doar R$ 100 mil para ajudar famílias atingidas.

Paulo Roberto Santos, diretor técnico da Energisa, disse durante este encontro que em 40 anos de profissão nunca viu nada parecido. Informou ainda que 80% dos clientes já tiveram a energia restabelecida e que hoje estão chegando eletricistas de todo o país, em avião fretado, para ajudar nos trabalhos de recuperação.

Ele pediu paciência aos moradores e ressaltou que as pessoas não interfiram na rede, na tentativa de fazer ligação por conta própria. Os ventos atingiram mais de 100 quilômetros por hora e derrubaram aproximadamente 300 árvores das cerca de 240 mil existentes. Em alguns casos, a força do temporal chegou a partir postes ao meio.

Jornal Midiamax