Política

'Negativa' e 'democrática': vereadores avaliam protestos a favor de Bolsonaro

Parlamentares fizeram avaliação também da paralisação dos caminhoneiros em MS

Renata Volpe e Mayara Bueno Publicado em 09/09/2021, às 11h54

Vereadores avaliaram manifestações de 7 de setembro
Vereadores avaliaram manifestações de 7 de setembro - Izaias Medeiros, CMCG

Os vereadores de Campo Grande avaliaram as manifestações de 7 de setembro como negativa e democrática, durante sessão nesta quinta-feira (9). Eles também comentaram sobre a paralisação dos caminhoneiros a favor do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Valdir Gomes (PSD) avaliou a manifestação de dois dias atrás e a paralisação que começou em Mato Grosso do Sul hoje, com bloqueio de quatro rodovias, como negativos. “A situação precisa ser resolvida com os três poderes, nós não vamos resolver daqui. O dólar subiu depois do protesto enquanto a economia continua péssima, é negativo”. 

Gomes disse ainda que o Brasil está saindo de uma pandemia e as manifestações não colaboram para recuperar a economia do país. “Estamos ainda saindo de uma pandemia, acredito que esse deveria ser o foco, sair desse momento, recuperar a economia, os protestos prejudicam”.

Enquanto outros vereadores falaram na tribuna sobre as manifestações, Valdir Gomes disse que iria sair do plenário. “Não tenho paciência para isso. Essa questão deve ser resolvida em Brasília e não aqui”.

De acordo com o Professor Juari (PSDB), a postura do presidente Bolsonaro foi infeliz. “Os poderes têm que ser respeitados, a maneira como o presidente falou com o ministro Alexandre de Moraes foi infeliz, provoca um racha e demonstra imaturidade política”.

Camila Jara (PT) usou a tribuna e levou uma bandeira do Brasil consigo, na tentativa de mostrar como os eleitores de Bolsonaro se apossaram dos símbolos brasileiros e atribuem a bandeira ao presidente. “O verdadeiro patriota não é esse, mas sim o que cobra do Governo Federal do por que tem mais de 19 milhões de pessoas passando fome. É aquele que não aceita como a inflação está, e não aquele que aceita ir em protesto no qual as pessoas levantam faixas pedindo a intervenção militar. A polarização só enfraquece e a população é quem sofre na ponta”.

Clodoilson Pires (Podemos) foi na manifestação de 7 de setembro. Segundo ele, o Brasil é um país democrático. “O papel da igreja na manifestação foi lutar pela vida, família e liberdade”.

Na avaliação do vereador, a paralisação dos caminhoneiros pode atrapalhar. “O fato de os caminhoneiros paralisarem, às vezes até atrapalha, mas é direito deles. Eles têm as pautas deles que reivindicam com Bolsonaro”.

Jornal Midiamax