Política

Manifestação pró-impeachment de Bolsonaro atraiu 700 pessoas em Campo Grande, estima PM

Passeata ocupou duas quadras das ruas do Centro da cidade na manhã deste sábado (3)

Jones Mário e Ranziel Oliveira Publicado em 03/07/2021, às 11h43

Manifestação pedindo a saída de Jair Bolsonaro da presidência nas ruas do Centro de Campo Grande
Manifestação pedindo a saída de Jair Bolsonaro da presidência nas ruas do Centro de Campo Grande - Henrique Arakaki/Midiamax

Segundo estimativa da Polícia Militar, pelo menos 700 pessoas participaram da manifestação pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Campo Grande. O ato foi realizado na manhã deste sábado (3).

Ao menos duas quadras foram ocupadas pela passeata, que percorreu Avenida Afonso Pena, Rua 14 de Julho e Rua Barão do Rio Branco, até voltar à Praça do Rádio - palco da concentração. Os manifestantes foram puxados por um trio elétrico.

[Colocar ALT]
Até cachorro marcou presença na manifestação pelo impeachment de Bolsonaro em Campo Grande - Henrique Arakaki/Midiamax

Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vilson Gregório fez projeção mais otimista, de 2 mil participantes. Além da organização, MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), UNE (União Nacional dos Estudantes) e partidos como PT e PCO também estiveram representados no ato, bem como lideranças indígenas.

Os manifestantes empunhavam faixas e cartazes em levante contra omissões e práticas do governo de Jair Bolsonaro, com frases como “A Ciência vence o mito” e “Fora genocida”. A maioria usa máscaras de proteção contra a covid-19.

Ato nacional tenta pressionar Câmara a instaurar processo de impeachment

O ato de hoje foi adiantado após as denúncias apuradas na CPI da Pandemia no Senado, como de pressões “atípicas” para liberação da compra de vacinas Covaxin. Há a suspeita de prevaricação do presidente, que teria sido avisado sobre supostas irregularidades e não pediu investigações.

Estão previstas passeatas nacionais neste sábado (3) a fim de pressionar o presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL) a aceitar pedido de impeachment de Bolsonaro.

Jornal Midiamax