Política

Maioria da bancada de MS vota contra quarentena para policiais disputarem eleições

Destaque fazia parte do texto do novo Código Eleitoral

Mayara Bueno Publicado em 10/09/2021, às 07h10 - Atualizado às 07h36

Deputados que compõem a bancada federal de MS
Deputados que compõem a bancada federal de MS - (Foto: Jornal Midiamax, Arquivo)

Dos 8 deputados federais de Mato Grosso do Sul, apenas um votou favorável ao destaque que criava quarentena obrigatória de cinco anos para policiais se candidatarem às eleições. O texto do novo Código Eleitoral foi discutido na quinta-feira (10) — outros itens serão votados na semana que vem. 

Ao todo, 411 deputados foram contra manter a quarentena, 14 foram a favor e 1 se absteve, segundo informações do Portal Uol e Câmara dos Deputados. Além dos policiais, juízes, integrantes do Ministério Público e militares, que também tinham quarentena prevista no texto original da proposta, tiveram os trechos retirados do projeto de lei.

De MS, votaram contra a quarentena: Beto Pereira, Bia Cavassa, Rose Modesto, do PSDB; Dagoberto Nogueira, do PDT; Luiz Ovando e Loester Trutis, ambos do PSL; Vander Loubert, do PT. Fábio Trad (PSD) votou a favor.

O projeto do novo Código Eleitoral consolida a legislação eleitoral e temas de resoluções do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em um único texto. A proposta trata de vários temas, como inelegibilidade, prestação de contas, pesquisas eleitorais, gastos de campanha, normatizações da Justiça Eleitoral, acesso a recursos dos fundos partidário e de campanha, entre outros.

Jornal Midiamax