Política

‘Fomos muito mais longe do que imaginávamos’, diz Simone Tebet sobre CPI da Covid

CPI ouve últimos depoimentos nesta segunda-feira (18)

Dândara Genelhú Publicado em 16/10/2021, às 16h06

None
Foto: Reprodução.

Nas últimas semanas da CPI da Covid, a senadora sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB) lembra dos avanços das investigações. “Abrimos o leque dentro do possível, no prazo que nós tínhamos pelos poderes atribuídos na Constituição e fomos muito mais longe do que imaginávamos”, afirmou.

Em entrevista ao Globo News, a senadora comentou que o tempo da CPI terminou. Ela lembrou que a CPI foi instaurada para investigar inicialmente a falta de oxigênio no estado do Amazonas, a omissão do governo federal, o negacionismo já envolvendo redes sociais e fake news naquela estratégia de imunidade de rebanho por contaminação.

No entanto, as investigações foram além e alcançaram outros assuntos. “Quando nós já avançávamos, houve aquele episódio fatídico, de um deputado bolsonarista que denunciou um possível esquema de corrupção dentro da CPI e aí abriu-se um leque muito grande”, relatou.

A CPI produziu um acervo com quatro milhões de arquivos sobre a pandemia da Covid-19 no Brasil. “Nós tivemos que nos debruçar dias e noites em milhares de páginas. Então, nós fomos até o limite que pudemos”, destacou.

Na segunda-feira (18), é esperado que ocorram os últimos depoimentos. Na parte da manhã, o integrante do CNS (Conselho Nacional de Saúde), Nelson Mussolini será ouvido. Por fim, a senadora lembrou ainda que parte dos parlamentares que compõem a CPI aguardam as falas dos familiares de vítimas da Covid-19 durante a tarde.

Jornal Midiamax