Política

Presidente da CPI da Energisa diz que tarifa cobrada não condiz com 'qualidade do serviço'

Parlamentar qualifica o serviço prestado pela empresa como ‘ruim’

Marcelo Nantes Publicado em 20/10/2021, às 15h30

Deputado estadual Felipe Orro (PSDB) critica prestação de serviço da Energisa
Deputado estadual Felipe Orro (PSDB) critica prestação de serviço da Energisa - Arquivo

O deputado estadual e presidente da CPI da Energisa, Felipe Orro (PSDB), fez duras críticas à condução da companhia elétrica em relação aos estragos provocados pelo vendaval e pelas fortes chuvas da semana passada no Estado, nos dias 14 e 15.

“É lamentável que milhares de consumidores sul-mato-grossenses estejam a mais de 60 horas sem acesso ao bem essencial que é a energia elétrica. Mesmo se tratando de uma situação atípica envolvendo forças da natureza, o temporal da última sexta-feira escancara o que está claro para todo mundo”, afirmou o deputado por meio de nota.

Ainda para o parlamentar, que também preside a Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, “a Energisa presta um serviço de qualidade ruim, o suporte é deficitário, a rede de distribuição é sucateada e a tarifa cobrada não condiz com a qualidade do serviço”.

A CPI da Energisa está suspensa até 22 de dezembro em razão da impossibilidade de realizar sessões presenciais na Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul). De acordo com a assessoria do deputado Felipe Orro, outro motivo para a suspensão é o fato de o laboratório da USP de São Carlos estar indisponível para realizar perícia técnica em relógios medidores.

Além do presidente da CPI, outros parlamentares do Estado também criticaram os serviços prestados pela concessionária após o temporal. Vários bairros de Campo Grande permaneceram por mais de 3 dias sem luz. 

No último boletim divulgado nesta quarta-feira (20), a concessionária afirma que 98% dos clientes impactados pela falta de energia já tiveram o fornecimento de luz restabelecido. 

"Mais de 80% das ocorrências envolveram queda de árvores de grande porte, após objetos lançados à rede pelos fortes ventos, que ultrapassaram 98 km/h na Capital e mais de 145 km/h em outros municípios do estado, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ainda segundo o INPE, a velocidade dos ventos foi a mais alta registrada desde que existe medição em Mato Grosso do Sul.

A Energisa reforça a população para que mantenha distância e não faça intervenção na rede sozinha, nem se aproxime de cabos partidos ou postes danificados; e orienta os consumidores a priorizarem o atendimento pelo WhatsApp (Gisa): (67) 9 9980-0698 e aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular", completa o boletim da concessionária. 

Jornal Midiamax