Política

De professor a bombeiro, deputados querem 10 categorias nas fases iniciais da vacinação em MS

Deputados estaduais protocolaram indicações para incluir outros grupos entre as prioridades da campanha de vacinação contra a covid-19.

Jones Mário Publicado em 16/02/2021, às 07h25 - Atualizado às 18h28

Total de segundas doses aplicadas em MS representa 17,2%. (Foto: Leonardo de França/Midiamax)
Total de segundas doses aplicadas em MS representa 17,2%. (Foto: Leonardo de França/Midiamax) - Total de segundas doses aplicadas em MS representa 17,2%. (Foto: Leonardo de França/Midiamax)

Passado quase um mês desde o início da campanha de vacinação contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul, deputados estaduais tentam emplacar novas categorias como prioritárias nestas primeiras fases de imunização. Levantamento feito pela reportagem no sistema de gestão de projetos da Assembleia Legislativa revela que pelo menos dez grupos diferentes já foram indicados pelos parlamentares.

As sugestões são feitas via indicação e precisam ser aprovadas em plenário. Então, a proposta é encaminhada ao destinatário – neste caso, governo do Estado e SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O deputado Pedro Kemp (PT) tenta incluir as comunidades quilombolas de Mato Grosso do Sul como público-alvo das primeiras fases da vacinação. O grupo consta como prioritário no plano nacional, mas não no estadual.

Os deputados Coronel David (sem partido) e Cabo Almi (PT) sugeriram prioridade na vacinação contra a covid-19 para trabalhadores da Segurança Pública, como bombeiros e policiais militares e civis, bem como policiais penais e agentes socioeducativos. O petista ainda pediu a inserção de agentes públicos de segurança patrimonial.

David também solicitou a inclusão de professores e trabalhadores da Educação, à exemplo do que fizeram os deputados Renato Câmara (MDB) e Antônio Vaz (Republicanos). O emedebista ainda indicou cuidadores de idosos para o começo da fila de imunização.

Campanha de vacinação já alcançou 78 mil em MS

Conforme o “vacinômetro” do governo estadual, 78,7 mil pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 até o último dia 9. Destas, 8 mil foram imunizadas com a segunda dose.

Por enquanto, trabalhadores da Saúde, indígenas aldeados, idosos em asilos, pessoas com deficiência em instituições e idosos com 80 anos ou mais foram o grupo prioritário no Estado.

Até a última terça-feira (9), o Estado havia recebido do governo federal e distribuído entre seus 79 municípios 222,7 mil doses.

A primeira fase estima vacinar pelo menos 159 mil pessoas, equivalente a 90% dos 176,7 mil que integram o público-alvo. Pouco mais da metade (54,6%) da meta já foi cumprida.

Jornal Midiamax