Cotidiano

Vacinômetro: MS já imunizou 66% dos profissionais de saúde contra coronavírus

Mato Grosso do Sul já vacinou 84,8 mil pessoas, 53,4% do público-alvo da primeira fase da campanha de imunização contra o coronavírus.

Mylena Rocha Publicado em 10/02/2021, às 11h34 - Atualizado às 11h40

 (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Mato Grosso do Sul já vacinou 84,8 mil pessoas, 53,4% do público-alvo da primeira fase da campanha de imunização contra o coronavírus. Os dados do vacinômetro foram atualizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) na manhã desta quarta-feira (10) e mostram que a maioria dos profissionais da saúde do Estado já foram vacinados contra covid-19. 

Vacinômetro: MS já imunizou 66% dos profissionais de saúde contra coronavírus
Dados: SES

Segundo dados, 66,56% dos profissionais da saúde foram imunizados em Mato Grosso do Sul. “Já temos dois terços de todos os profissionais da saúde imunizados”, ressaltou o secretário Geraldo Resende. Ele ainda disse que irá solicitar aos municípios que imunizem os profissionais da SES que estão lotados nos núcleos regionais de saúde nas cidades de MS. 

A vacinação dos profissionais da SES deve ser realizada com o último lote de vacinas encaminhadas aos municípios na última segunda (8). “Queremos também solicitar na Capital, que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) também marque horário para vacinação dos servidores da SES, do Hemosul, do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e da Casa de Saúde. Estes, que estão permanentemente colocando suas vidas em risco, recepcionam pacientes, lidam com exames de covid, que possam ser imunizados”.

As informações do vacinômetro ainda mostram que 71,52% dos indígenas aldeados já foram vacinados. O gráfico ainda mostra que o índice de vacinação de idosos em asilos e pessoas com deficiência que vivem em instituições ultrapassa a totalidade: 122% dos idosos e 283% das pessoas com deficiência institucionalizadas foram vacinadas. O secretário comentou que isso acontece porque o Ministério da Saúde considerou um número menor do que o existente no Estado.

“O quantitativo de idosos que o Ministério remeteu ao Estado é menor do que efetivamente temos, é preciso vacinar todos os idosos que estão em instituições de longa permanência, por isso o número é maior do que o encaminhado pelo Ministério da Saúde. O mesmo acontece com deficientes em instituições”. Considerando a população geral de Mato Grosso do Sul, até esta quarta (10) foram imunizadas 3,02%.

Jornal Midiamax