Política

Com previsão de tempestade em Campo Grande, Marquinhos faz apelo: 'fiquem em casa'

"Vamos todos dar a nossa cota de esforço para enfrentar mais uma ação da natureza prevista para a nossa cidade", pediu o prefeito

João Ramos Publicado em 23/10/2021, às 08h50

Marquinhos Trad em coletiva nesta sexta
Marquinhos Trad em coletiva nesta sexta - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

O prefeito Marquinhos Trad fez um apelo à população diante da previsão de fortes chuvas e vendavais para Campo Grande neste fim de semana. A orientação do chefe do executivo é que as pessoas evitem sair de casa no período de risco de enchentes ou alagamentos, apontado pela meteorologia.

"Se puderem, permaneçam em suas casas desde a noite de sábado até a manhã de domingo. Vamos todos dar a nossa cota de esforço para enfrentar mais uma ação da natureza prevista para a nossa cidade", pediu o prefeito.

A declaração de Marquinhos foi dada na tarde desta sexta-feira (22), no final da coletiva que anunciou as medidas preventivas para a tempestade do fim de semana.

Na mesma reunião, o secretário da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Rudi Fiorese, alertou para que os motoristas evitem estacionar os veículos em pontos prováveis de alagamento. No caso de chuva forte, a orientação é evitar tráfego em sete áreas da Capital que apresentam o maior risco de enchentes e alagamentos, conforme estudo meteorológico.

São elas: Vila Popular, Vila Progresso, Morenão, região do Shopping Campo Grande, Parque dos Poderes, Carandá Bosque e no Sóter. 

No total, são mais de 700 servidores que já estão de sobreaviso desde sexta (22), com técnicos de todas as áreas, como habitação, assistência social, Defesa Civil, Guarda Civil Metropolitana, trânsito, entre outros. O atendimento da Central 156 está ampliado para que a população acione os serviços em casos de emergência.

Tempestade de areia

Segundo a meteorologia, ainda há grandes chances de ocorrer uma nova tempestade de areia em Mato Grosso do Sul neste fim de semana. Apesar de menos intenso, há risco iminente de vendaval e possibilidade de levantamento de poeira, devido à combinação de vários fatores: chegada de temporal, vendavais e solo seco.

Jornal Midiamax