Foi o caso de 2021, quando, em 13 de janeiro, os vereadores voltaram ao prédio para votar autorização para a Prefeitura de Campo Grande comprar vacinas contra a Covid-19. Naquela ocasião, quando o governo federal ainda não havia anunciado calendário, foi aventada a possibilidade de compra de imunizantes fora dos planos do governo federal.