O retorno presencial para servidores da (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) é obrigatório apenas para quem está completamente imunizado contra a Covid-19. A definição foi publicada nesta terça-feira (10), em Diário Oficial da instituição.

Assim, quem está em trabalho remoto e já foi completamente vacinado há mais de 15 dias deve retornar ao serviço presencial. Quem se encaixa nas condições e não voltar ao trabalho nessas definições, pode sofrer regime disciplinar.

Já os que aguardam a segunda dose e estão em casa devem continuar trabalhando de home office. No entanto, estes servidores precisam “apresentar comprovação dessa condição junto à chefia imediata”. E quando forem vacinados com o reforço, devem retornar imediatamente ao sistema presencial.

De acordo com o ato publicado em Diário Oficial, “é obrigatório o uso de máscaras hospitalares ou de tecido no âmbito da Alems, bem como o uso de álcool gel no ingresso nas dependências da Casa”. Quem descumprir uma dessas medidas pode receber falta grave.

Ainda estão proibidas aglomerações na Casa. Então, quaisquer “eventos coletivos com a presença de público externo, tais como, sessões solenes, audiências públicas, eventos de Lideranças Partidárias e de frentes parlamentares, visitação institucional e outros” não podem ser realizados.

E nas sessões, os vereadores podem escolher se voltam a trabalhar de forma presencial ou continuam de forma remota. Os parlamentares decidem sobre a forma que vão atuar no encontro.