Política

Sem quórum, última sessão antes da eleição dura menos de 15 minutos na Câmara

Na última sessão da Câmara Municipal de Campo Grande antes das eleições, projeto de lei não pode ser votado por quórum insuficiente. A sessão desta quinta-feira (12) durou menos de 15 minutos, tempo bem inferior ao que costuma durar as reuniões, atualmente transmitidas pelas redes sociais da Casa de Leis por causa da pandemia de […]

Mayara Bueno Publicado em 12/11/2020, às 10h17 - Atualizado às 10h24

Vereadores no sistema de sessões virtuais. (Foto: Reprodução).
Vereadores no sistema de sessões virtuais. (Foto: Reprodução). - Vereadores no sistema de sessões virtuais. (Foto: Reprodução).

Na última sessão da Câmara Municipal de Campo Grande antes das eleições, projeto de lei não pode ser votado por quórum insuficiente. A sessão desta quinta-feira (12) durou menos de 15 minutos, tempo bem inferior ao que costuma durar as reuniões, atualmente transmitidas pelas redes sociais da Casa de Leis por causa da pandemia de coronavírus.

Por precisar de ‘quórum qualificado’, que são dois terços dos vereadores, o projeto que muda para Idiran Santos Fernandes ‘Mineiro’ o nome da Rua São Marcos, localizada no Bairro Jacy, ficou para próxima sessão. A medida foi apresentadas por Cida Amaral (PSDB) e Pastor Jeremias Flores (Avante)

Medida que demandava votação ‘simples’, que são metade dos presentes mais um, foi aprovada. Trata-se de proposta sobre semana de prevenção de brincadeiras perigosas em escolas municipais.

Os 29 vereadores concorrem às eleições no próximo domingo (15). Do total, 27 buscam reeleição e dois disputam a majoritária, como candidato a prefeito e vice-prefeito de Campo Grande.

Jornal Midiamax