Política

Dez equipes da CPI da Energisa acompanham retirada de 300 medidores

O deputado estadual Capitão Contar (PSL) acompanhou nesta quarta-feira (18) junto com dez equipes as retiradas dos 300 medidores de energia sorteados na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa para passarem por perícia na USP (Universidade de São Paulo) em São Carlos. Mesmo com orientação da Prefeitura para que as pessoas fiquem em casa […]

Evelin Cáceres Publicado em 18/03/2020, às 10h39 - Atualizado às 15h18

(Foto: Divulgação Energisa)
(Foto: Divulgação Energisa) - (Foto: Divulgação Energisa)

O deputado estadual Capitão Contar (PSL) acompanhou nesta quarta-feira (18) junto com dez equipes as retiradas dos 300 medidores de energia sorteados na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa para passarem por perícia na USP (Universidade de São Paulo) em São Carlos.

Dez equipes da CPI da Energisa acompanham retirada de 300 medidores
Capitão Contar, pelo Instagram (Reprodução)

Mesmo com orientação da Prefeitura para que as pessoas fiquem em casa por conta da pandemia do novo coronavírus, o Covid-19, as equipes seguiram para as ruas para dar prosseguimento ao trabalho da Comissão.

Pelas redes sociais, o relator da CPI anunciou que esteve desde as 7h na sede da Energisa e que dez equipes saíram por volta das 9h para a retirada dos equipamentos. “N[os vamos acompanhar as equipes para dar total transparência a este procedimento”, comentou.

200 para a perícia

A Energisa terá 7 dias para retirar 300 equipamentos de medição das casas de consumidores que reclamaram de supostas medições erradas da empresa para que técnicos da USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos façam a análise técnica dos medidores. A decisão foi comunicada na segunda-feira (16) durante reunião da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga a empresa na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

A Comissão usou o site sorteador.com.br para, entre as 2.289 reclamações, sortear 300 equipamentos a serem retirados. Desses, 200 serão encaminhados para os técnicos fazerem análises. As retiradas acontecem a partir da próxima quarta-feira (18) e a empresa terá também sete dias para repor os equipamentos.

De acordo com o presidente da CPI, deputado estadual Felipe Orro (PSDB), técnicos do Inmetro acompanharão as inspeções nos relógios na USP. Técnicos da CPI também farão o acompanhamento com as equipes da Energisa para a retirada dos padrões.

Jornal Midiamax