Política

Polícia Federal faz operação para investigar ameaças a ministros do STF

A PF (Polícia Federal) deflagrou na terça-feira (22) a Operação Shield, que mira ameaças feitas a integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal) e seus familiares. As informações são do Portal Uol.  A operação, autorizada pela Justiça Federal de Mato Grosso, é um desdobramento do inquérito das fake news. Segundo o portal, ontem, foram cumpridos dois […]

Mayara Bueno Publicado em 23/12/2020, às 13h45

Brasília - O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante entrevista coletiva para apresentação do Plano Nacional de Segurança (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante entrevista coletiva para apresentação do Plano Nacional de Segurança (Marcelo Camargo/Agência Brasil) - Brasília - O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante entrevista coletiva para apresentação do Plano Nacional de Segurança (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A PF (Polícia Federal) deflagrou na terça-feira (22) a Operação Shield, que mira ameaças feitas a integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal) e seus familiares. As informações são do Portal Uol.  A operação, autorizada pela Justiça Federal de Mato Grosso, é um desdobramento do inquérito das fake news.

Segundo o portal, ontem, foram cumpridos dois mandados judiciais, dos quais, um era de busca e apreensão e outro de proibição de qualquer aproximação a ministro do STF e seus familiares. O alvo da operação foi um morador da cidade de Paranatinga (MT), que teve a rede social bloqueada. Em 21 de novembro, ele escreveu no Twitter: “Você Alexandre de Moraes e a sua família vai (sic) ser executada, e não tem mais volta você, você pediu isso então toma tiro”.

Ex-ministro da Justiça do governo Michel Temer e ex-secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Moraes recebe ameaças há um tempo. Na semana passada, o ministro prorrogou por mais por mais 90 dias as investigações do inquérito das fake news.

Jornal Midiamax