Política

Para controle do coronavírus, projeto de lei proíbe desembarque fora da rodoviária de Corumbá

Com intuito de controlar a entrada e saída de pessoas durante a pandemia do coronavírus, vereadores de Corumbá apresentaram projeto de lei para proibir embarque e desembarque de passageiros fora do Terminal Rodoviário do município. Na cidade existem 37 casos confirmados de coronavírus, segundo boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta terça-feira (02). […]

Dândara Genelhú Publicado em 02/06/2020, às 16h33

Terminal rodoviário de Corumbá foi fechado em 21 de março. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)
Terminal rodoviário de Corumbá foi fechado em 21 de março. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense) - Terminal rodoviário de Corumbá foi fechado em 21 de março. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Com intuito de controlar a entrada e saída de pessoas durante a pandemia do coronavírus, vereadores de Corumbá apresentaram projeto de lei para proibir embarque e desembarque de passageiros fora do Terminal Rodoviário do município. Na cidade existem 37 casos confirmados de coronavírus, segundo boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta terça-feira (02).

O projeto foi apresentado em sessão ordinária da Câmara Municipal de Corumbá pelo vereador Tadeu Vieira (PDT), na última segunda-feira (01). O Terminal Rodoviário Dr. Fadh Sacaff Gattas está fechado há pelo menos dois meses, devido à pandemia do coronavírus e as medidas deveriam ser aplicadas quando as atividades fossem regularizadas.

Além do embarque e desembarque obrigatório no terminal, o vereador prevê transporte apenas de bagagens pessoais dos passageiros que possuem passagem comprada. “Em nenhuma hipótese será aceito, dentro do município de Corumbá, embarque e desembarque de passageiros em locais clandestinos e com excesso de cargas que não sejam as de origem pessoal”, afirmou.

Segundo o projeto, ficam liberados ao embarque e desembarque fora da rodoviária apenas ônibus de romarias religiosas, turísticos e de delegações esportivas. “Quem descumprir, sofrerá as sanções que deverão ser criadas pelo Poder Executivo Municipal e o órgão oficial de trânsito”, ressaltou.

Jornal Midiamax