Após deixar o cargo de ministro da Saúde, Henrique Mandetta (DEM) voltou a ser questionado sobre o cenário do Democratas em Mato Grosso do Sul. Após um filiado ao partido demonstrar interesse em concorrer a Prefeitura de Campo Grande, o ex-ministro afirmou que deve discutir com filiados do partido sobre candidaturas para as Eleições Municipais de 2020.

As afirmações foram feitas ao Jornal Midiamax, nesta segunda-feira (27), após ser questionado sobre o interesse do ex-vereador Airton Saraiva (DEM) em concorrer a Prefeitura de Campo Grande. No último domingo (26), anunciou que ensaia a própria candidatura para que a sigla dispute as eleições deste ano à Prefeitura.

Entretanto, o parlamentar, que já foi vereador da Capital por quatro mandatos, não tinha conversado com nomes importantes do partido. A ministra da Agricultura Tereza Cristina e o ex-ministro Henrique Mandetta ainda não foram consultados.

“Todos os partidos estão lançando candidatos, temos que lançar também. Só não conversei com o Madetta, não localizei ele por telefone, nem com a Tereza pessoalmente”, comentou. Porém também informou que deve levar a ideia ao secretário-geral do partido e a diretoria municipal.

Sobre o assunto, Mandetta confirmou que ainda não conversou com Saraiva, mas considera “toda candidatura própria válida”. Candidaturas do partido à Prefeitura da Capital serão discutidas “com os filiados, para definir as decisões da legenda”.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria da ministra Tereza Cristina (DEM). Entretanto, a parlamentar não tem conversado sobre as candidaturas das Eleições 2020 e preferiu não se pronunciar.

Aliança com o PSD

Em outra ocasião, o ex-ministro Henrique Mandetta afirmou que o DEM poderia apoiar a reeleição de Marquinhos Trad (PSD), atual prefeito de Campo Grande. “Pelo contexto atual, o apoio ao prefeito é um caminho natural, como já definido por muitos dentro do partido”.

Ele lembrou que o partido apoiou a chapa do atual prefeito com a vice-prefeita Adriane Lopes, do Patriota. “O prefeito externou a vontade de manter a chapa, o que respeitamos”.