Política

Em 2ª votação, deputados de MS aprovam orçamento de R$ 16,8 bilhões para 2021

A Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) aprovou durante a sessão desta terça-feira (8) projeto  da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2021, com estimativa de receita de R$ 16,8 bilhões. Mais três matérias foram apreciadas. A LOA passou pela primeira votação no dia 17 de novembro, e passou pelas comissões da […]

Adriel Mattos Publicado em 08/12/2020, às 10h19 - Atualizado às 14h23

Foto: Luciana Nassar, Alems
Foto: Luciana Nassar, Alems - Foto: Luciana Nassar, Alems

A Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) aprovou durante a sessão desta terça-feira (8) projeto  da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2021, com estimativa de receita de R$ 16,8 bilhões. Mais três matérias foram apreciadas.

A LOA passou pela primeira votação no dia 17 de novembro, e passou pelas comissões da Casa de Leis nas últimas semanas. Mesmo com a crise da pandemia de Covid-19, isso representa um aumento de 6,47% em relação à peça deste ano. E são cerca de R$ 600 milhões a mais do que a estimativa da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Os deputados estaduais apresentaram 43 emendas ao projeto. A peça deve ser votada em redação final amanhã, quarta-feira (9), como prevê o calendário aprovado em outubro.

E seguindo o cronograma do orçamento, foi aprovado proposta de revisão do PPA (Plano Plurianual) 2020/2023.

Em redação final, projeto de lei de Antonio Vaz (Republicanos) cria Centros de Ensino Estruturado para a pessoa com TEA (Transtorno de Espectro Autista).

Já em segunda discussão, proposição de Herculano Borges (Solidariedade) cria o Dia Estadual do Conselheiro Cristão, a ser comemorado no dia 31 de outubro.

Já o projeto de João Henrique Catan (PL), que cria o Voe MS (Programa Estadual de Incentivo à Aviação Regional), foi retirado de pauta a pedido de autor. Ele alegou que pediu informações ao Governo do Estado sobre política estadual que abrange essa área.

Jornal Midiamax