Política

Deputados federais de MS criticam Bolsonaro por ‘gastar energia’ indo contra Mandetta

Os deputados federais de Mato Grosso do Sul ouvidos pelo Jornal Midiamax nesta terça-feira (7) criticaram o presidente Jair Bolsonaro, apontando como ‘gasto de energia’ a briga política travada com o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) em tempos de pandemia. “O presidente já mostrou que é um sociopata. Quando sabe que tem incompetência, […]

Evelin Cáceres Publicado em 07/04/2020, às 13h40

None
Foto: Agência Câmara

Os deputados federais de Mato Grosso do Sul ouvidos pelo Jornal Midiamax nesta terça-feira (7) criticaram o presidente Jair Bolsonaro, apontando como ‘gasto de energia’ a briga política travada com o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) em tempos de pandemia.

dagoberto
Dagoberto Nogueira, deputado federal pelo PDT. (Arquivo/Câmara dos Deputados, Divulgação).

“O presidente já mostrou que é um sociopata. Quando sabe que tem incompetência, incapacidade, culpa os outros. Ninguém pode se sobressair. Assim como o juiz Moro, que hoje está encostado, ele está querendo fazer com o Mandetta”, opinou Dagoberto Nogueira (PDT).

Para Rose Modesto, agora não é o momento para medir forças. “É momento de união e respostas concretas. Até agora nada de recursos, nem de equipamentos pra reestruturar os hospitais. No meio de uma pandemia como essa , não dá pra gastar energia e tempo discutindo se alguém fica ou sai do governo. Tem milhares de pessoas doentes, mortas e outros milhões desempregados, sem renda e temendo o que pode acontecer no amanhã”.

Deputados federais de MS criticam Bolsonaro por 'gastar energia' indo contra Mandetta
Deputada federal Rose Modesto (PSDB/MS). (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Deputados federais de MS criticam Bolsonaro por 'gastar energia' indo contra Mandetta
Deputado federal Fábio Trad. (Cláudio Basílio, PSD/Câmara).

O deputado federal Fábio Trad (PSD) concorda com não ser sensato o desgaste político provocado pelo presidente em meio a pandemia. “Poderia estar canalizando toda a sua força institucional no enfrentamento desta grave questão. Esta instabilidade é prejudicial ao país”, disse. 

De acordo com a colunista Andrea Sadi, O ministro da Saúde fez questão de deixar claro ao presidente Jair Bolsonaro, na reunião desta segunda-feira (6), que contou com ministros de Estado, saber que sua saída do governo não é uma questão de “se”, mas de “quando”. Perguntou ao chefe do Executivo se o presidente não queria tirá-lo já do cargo e disse que ele, Mandetta, poderia ajudar a encontrar um substituto.

Jornal Midiamax