Política

Com registro sub judice, candidato a prefeito em Ponta Porã diz que não foi impedido de votar

Candidato a prefeito em Ponta Porã, Ronaldo Franco Mendes, do Patriotas,  negou que tenha sido impedido de votar. “Houve um erro no aplicativo E-Título, mas não é nada que que me impeça de votar”, disse o postulante à prefeitura da cidade ao Midiamax. Franco passou praticamente todo o período eleitoral com candidatura indeferida pelo TRE-MS […]

Marcos Morandi Publicado em 15/11/2020, às 12h48 - Atualizado às 15h25

Ronaldo Franco, candidato a prefeito em Ponta Porã. (Reprodução)
Ronaldo Franco, candidato a prefeito em Ponta Porã. (Reprodução) - Ronaldo Franco, candidato a prefeito em Ponta Porã. (Reprodução)

Candidato a prefeito em Ponta Porã, Ronaldo Franco Mendes, do Patriotas,  negou que tenha sido impedido de votar. “Houve um erro no aplicativo E-Título, mas não é nada que que me impeça de votar”, disse o postulante à prefeitura da cidade ao Midiamax.

Franco passou praticamente todo o período eleitoral com candidatura indeferida pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) decidiram manter o indeferimento da candidatura à prefeitura de Ponta Porã de Ronaldo Franco Mendes (Patriotas).

Segundo o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o candidato do Patriotas está com os direitos políticos suspensos por causa de condenação por improbidade administrativa. Conforme a ação, ele é acusado de ter recebido um depósito em cheque no valor de R$ 2 mil do Instituto de Previdência Social de Ponta Porã), sem que justificativa legal.

“Essa é uma questão que já está esclarecida e comprovada. Meus advogados tomaram todas as providências necessárias”, explicou o candidato, ressaltando que sua ida às urna está marcada para as 16h.

Jornal Midiamax