Política

Câmara analisa veto em projeto sobre cuidadores e criação de dia mundial da voz

Os vereadores de Campo Grande têm, na pauta de votação desta terça-feira (16), um projeto de lei e um veto parcial, que se trata do programa de proteção da valorização dos protetores e cuidadores de animais soltos ou abandonados do município. A reunião é transmitida pela página da Casa de Leis, no Facebook, a partir […]

Mayara Bueno Publicado em 16/06/2020, às 07h44 - Atualizado em 19/07/2020, às 20h26

Vereadores durante sessão ordinária na Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).
Vereadores durante sessão ordinária na Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo). - Vereadores durante sessão ordinária na Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).

Os vereadores de Campo Grande têm, na pauta de votação desta terça-feira (16), um projeto de lei e um veto parcial, que se trata do programa de proteção da valorização dos protetores e cuidadores de animais soltos ou abandonados do município. A reunião é transmitida pela página da Casa de Leis, no Facebook, a partir das 9 horas.

De autoria dos vereadores Veterinário Francisco (PSB), Carlão (PSB), André Salineiro (Avante) e Willian Maksoud (PTB), o projeto tem o objetivo, principalmente, de facilitar o atendimento e tratamento de animais em situação de abandono, com a criação de um cadastro de protetores e cuidadores;

Também em única discussão, os parlamentares analisam a criação do Dia Mundial dos Cuidados com a Voz, de autoria dos vereadores João César Mattogrosso (PSDB) e Pastor Jeremias (Avante). A intenção é que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) organize uma programação pertinente ao evento.

Segundo o texto, dados do IBGE (Instituo Brasileiro de Geografia Estatística) apontam cerca de 10 mil casos de câncer de laringe por ano, diagnosticados no Brasil. “Pesando ainda o fato diversos estudos acadêmicos apontarem que mais de 60% dos pesquisados profissionais de educação desenvolveram distúrbios vocais de ordem ocupacional”.

Jornal Midiamax