Política

Aprovada na Câmara, LDO de Campo Grande que prevê R$ 4,3 bilhões segue para sanção

Os vereadores de Campo Grande aprovaram em 2ª discussão, nesta quinta-feira (2), a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2021, que prevê R$ 4.333.259.490,79, 0,70% de crescimento em relação a este ano. O relatório foi lido durante a sessão de terça-feira (30) pelo vereador Eduardo Romero (Rede). Depois da votação de hoje, quando deve ser aprovado, […]

Mayara Bueno Publicado em 02/07/2020, às 10h44

Vereadores durante sessão na Casa de Leis. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).
Vereadores durante sessão na Casa de Leis. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo). - Vereadores durante sessão na Casa de Leis. (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).

Os vereadores de Campo Grande aprovaram em 2ª discussão, nesta quinta-feira (2), a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2021, que prevê R$ 4.333.259.490,79, 0,70% de crescimento em relação a este ano. O relatório foi lido durante a sessão de terça-feira (30) pelo vereador Eduardo Romero (Rede).

Depois da votação de hoje, quando deve ser aprovado, o projeto segue para sanção do prefeito Marquinhos Trad (PSD). O relatório elaborado pelo vereador Eduardo Romero (Rede) foi entregue para análise dos demais parlamentares em 9 de junho deste ano.

À Câmara Municipal, está previsto repasse de 4,5% da receita municipal, destinado ao pagamento das despesas, salários de servidores e vereadores, além dos encargos. Ao texto original, foram acrescentadas 61 emendas – que são sugestões de investimento com o recurso previsto.

A LDO antecede a LOA (Lei Orçamentária Anual), peça orçamentária que dá mais precisão em relação à receita do próximo ano. A proposta, que também vem do município, chega em meados de setembro e precisa ser votada até a última sessão do ano, em dezembro.

Jornal Midiamax