Política

Após contestação, MP volta atrás e agora é favorável a candidatura de vereador

O MPE (Ministério Público Eleitoral) voltou atrás e pediu que a Justiça Eleitoral em Campo Grande rejeite o pedido de impugnação à candidatura do vereador Pastor Jeremias Flores (Avante) que o próprio órgão formulou.  Na ocasião, a alegação do promotor era que o parlamentar não havia prestado contas de sua campanha para deputado estadual em […]

Adriel Mattos Publicado em 12/10/2020, às 11h05 - Atualizado às 11h15

Pastor Jeremias Flôres, candidato à reeleição pelo Avante (Foto: Reprodução/Facebook)
Pastor Jeremias Flôres, candidato à reeleição pelo Avante (Foto: Reprodução/Facebook) - Pastor Jeremias Flôres, candidato à reeleição pelo Avante (Foto: Reprodução/Facebook)

O MPE (Ministério Público Eleitoral) voltou atrás e pediu que a Justiça Eleitoral em Campo Grande rejeite o pedido de impugnação à candidatura do vereador Pastor Jeremias Flores (Avante) que o próprio órgão formulou. 

Na ocasião, a alegação do promotor era que o parlamentar não havia prestado contas de sua campanha para deputado estadual em 2018. Porém, a defesa contestou e apresentou a comprovação do julgamento das contas.

Em uma manifestação de apenas uma página, o promotor Nicolau Bacarji Júnior se limitou a dar parecer contrário à impugnação, por não haver “amparo legal”.

Assim, sem mais questionamentos, o juízo da 53ª Zona Eleitoral pode deferir o pedido de registro do vereador. Não há prazo para isso ocorrer.

Jornal Midiamax