Política

Alvo de operação da PF, secretário municipal teve celular e computador apreendidos

Um dos alvos da Operação Offset, o titular da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos de Corumbá, Ricardo Ametilla, afirmou que teve celular e computador apreendidos durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (6), em Corumbá. Conforme informações do Diário Corumbaense, Ametilla disse que foi “surpreendido pela ação”. Ele […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 06/10/2020, às 11h48 - Atualizado em 07/10/2020, às 08h54

O secretário de Infraestrutura de Corumbá, Ricardo Ametlla | Foto: Arquivo | Midiamax
O secretário de Infraestrutura de Corumbá, Ricardo Ametlla | Foto: Arquivo | Midiamax - O secretário de Infraestrutura de Corumbá, Ricardo Ametlla | Foto: Arquivo | Midiamax

Um dos alvos da Operação Offset, o titular da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos de Corumbá, Ricardo Ametilla, afirmou que teve celular e computador apreendidos durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (6), em Corumbá.

Conforme informações do Diário Corumbaense, Ametilla disse que foi “surpreendido pela ação”. Ele reforçou que não tem conhecimento do teor da investigação e que seu advogado ainda iria tomar ciência de eventuais acusações. “Não sou réu, não sou condenado, sou somente investigado e eu não sei o por quê ainda”, disse ao jornal.

A Prefeitura de Corumbá também se posicionou em nota oficial, na qual a PGM (Procuradoria-Geral do Município) disse que ainda não teve acesso aos autos e que não ofereceu obstrução ao cumprimento dos mandados. A nota também reforça que está à disposição das autoridades para eventuais esclarecimentos e que, por se tratar de investigação em fase inicial, ainda não haveria definição de investigados.

Operação Offset

Deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (6), a Operação Offset contou com 50 homens e cumpriu 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Corumbá, em Campo Grande e Corumbá. Entre os alvos estão Márcio Iunes, irmão do prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes (PSDB) e ex-nomeado de Reinaldo Azambuja (PSDB), além do secretário de Infraestrutura de Corumbá, Ricardo Campos Ametlla, e de Edson Panes de Oliveira Filho, ex-secretário de Segurança Pública, todos em Corumbá.

A investigação teve início após o recebimento de denúncias apontando supostos desvios de recursos públicos decorrentes de contratos de serviços entre a Prefeitura de Corumbá e uma empresa de engenharia sediada em Campo Grande. Ainda segundo a PF, o dinheiro desviado seria direcionado aos servidores e empresários. As investigações também indicaram que parte da verba destinada ao pagamento dos contratos é proveniente de repasse de recursos federais.

O nome da operação faz alusão a conhecida técnica de impressão, já que este é o principal ramo de atividade econômica, registrado nos órgãos competentes, da empresa investigada. Destaca-se que ela possui registros de outros ramos de atuação completamente diversos da atividade principal.

Para os investigadores, numa clara tentativa de facilitar a participação em diferentes processos licitatórios, mesmo sem deter outras capacidades necessárias. Em tradução livre para a língua portuguesa, a palavra “offset” significa “fora de alinhamento” ou “fora do lugar”.

Jornal Midiamax