Política

Acusado por Roberto Jefferson, Nelsinho diz que família não recebeu auxílio de R$ 600 e registra queixa na PF

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicou em seu Twitter nesta terça-feira (23) que a família do senador da República, Nelsinho Trad (PSD), teria recebido três parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial pagos pelo Governo Federal. O senador afirmou que vai à PF (Polícia Federal) registrar queixa-crime pela fraude. Jefferson publicou hoje pela […]

Renata Volpe Publicado em 23/06/2020, às 11h11 - Atualizado às 16h14

Senador Nelsinho Trad afirmou que vai registrar queixa-crime na Polícia Federal. (Arquivo, Midiamax).
Senador Nelsinho Trad afirmou que vai registrar queixa-crime na Polícia Federal. (Arquivo, Midiamax). - Senador Nelsinho Trad afirmou que vai registrar queixa-crime na Polícia Federal. (Arquivo, Midiamax).

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicou em seu Twitter nesta terça-feira (23) que a família do senador da República, Nelsinho Trad (PSD), teria recebido três parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial pagos pelo Governo Federal. O senador afirmou que vai à PF (Polícia Federal) registrar queixa-crime pela fraude.

Jefferson publicou hoje pela manhã que Deus teria dado livramento ao partido com a saída do senador. “Deus nos deu um livramento, quando o Senador Nelson Trad, irmão do prefeito de Campo Grande, MS, deixou o PTB. Toda a sua família, bem posta na vida, recebeu o auxílio emergencial, três parcelas, pago pelo governo federal. Uma vergonha, o Senador deve uma resposta ao Brasil”.

Em outra postagem, ainda se referindo a Nelsinho, Roberto Jefferson publicou o seguinte: “Eu não confio no Sernada da República. Vejam o exemplo da família do Senador Nelson Trad. Como esses senhores vão pedir impeachment de ministros do STF ou instalar a CPI da Lava Toga. O presidente Alcolumbre tem o rabo na gaveta do Dias Toffoli. Sernada da República”.

Por sua vez, Nelsinho Trad afirmou ser uma acusação falsa de que existem pessoas da família Trad que receberam o auxílio emergencial do Governo. “Não existe nenhum parente meu, consanguíneo, que recebeu esse benefício”.

Ainda segundo o senador, durante a tarde de hoje, ele deve ir à Polícia Federal e Polícia Legislativa do Senado, em Brasília, fazer uma queixa-crime. “Também vou à Caixa Econômica Federal averiguar de quem são esses cadastros. Isso é fraude. Tanto os autores quanto os responsáveis por disseminar essa fake news irão responder na Justiça pelos seus atos”.

Na listagem de Campo Grande das pessoas que receberam o auxílio emergencial, o nome Trad não aparece. Segundo a assessoria do senador, existem sobrenomes na lista nacional, mas são pessoas de outros estados e não de Mato Grosso do Sul.

Troca de partido

Após ser eleito senador, Nelsinho, em 30 de janeiro do ano passado, deixou o PTB e se filiou ao PSD, onde também são filiados os irmãos Fábio Trad, deputado federal e o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad.

Jornal Midiamax