Política

Vamos discutir em março, diz Geraldo sobre se candidatar a prefeito de Dourados

Mesmo após o presidente regional PSDB, Sérgio de Paula, ter afirmado que Marçal Filho é o nome do partido para as eleições de 2020, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, que também é tucano, revelou que a discussão sobre a candidatura vai acontecer apenas em março do ano que vem, incluindo aliados. “Agora só […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 20/10/2019, às 17h45 - Atualizado em 18/07/2020, às 00h32

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)
O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax) - O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Mesmo após o presidente regional PSDB, Sérgio de Paula, ter afirmado que Marçal Filho é o nome do partido para as eleições de 2020, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, que também é tucano, revelou que a discussão sobre a candidatura vai acontecer apenas em março do ano que vem, incluindo aliados.

“Agora só vou pensar na Secretária de Saúde, na gestão da pasta”, explica Resende, que é suplente de deputado federal e está licenciado para ficar na gestão de Reinaldo Azambuja à frente do Governo do Estado.

Geraldo foi candidato a prefeito de Dourados em 2016, ficando em segundo lugar. A vencedora foi Délia Razuk (PTB), com o deputado estadual Renato Câmara (MDB) em terceiro. Délia diz que ainda não sabe se concorrerá a reeleição, enquanto Câmara já foi oficializado como pré-candidato do MDB para 2020.

O desejo do ex-deputado em comandar o maior município do interior de Mato Grosso do Sul é antigo, mas pode esbarrar nas decisões do próprio PSDB. “Só vamos discutir isso mesmo em março, com os aliados”, reforça Geraldo, ao responder se a demora em entrar articular pode atrapalhar o projeto à prefeitura douradense.

Entre os aliados do PSDB que podem atrapalhar tal desejo está a atual prefeita, Délia Razuk, e o deputado estadual Barbosinha (DEM), que lançou sua pré-candidatura e já cobrou “reciprocidade’ dos tucanos após apoiar o partido em eleições passadas.

Jornal Midiamax