Política

Soraya afirma que Coronel David foi notificado pelo PSL por não ser ‘bolsonarista’

Convidada do Midiamax Entrevista desta segunda-feira (25), a senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) afirmou que dificilmente o partido Aliança pelo Brasil, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro, será criado a tempo e também comentou sobre a carta que o deputado Coronel David apresentou sobre saída do PSL. “Brigas acontecem em todo lugar, o duro é quando expõem”, […]

Mayara Bueno Publicado em 25/11/2019, às 13h34 - Atualizado às 19h00

Soraya Thornicke durante o Midiamax Entrevista. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax, Arquivo).
Soraya Thornicke durante o Midiamax Entrevista. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax, Arquivo). - Soraya Thornicke durante o Midiamax Entrevista. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax, Arquivo).

Convidada do Midiamax Entrevista desta segunda-feira (25), a senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) afirmou que dificilmente o partido Aliança pelo Brasil, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro, será criado a tempo e também comentou sobre a carta que o deputado Coronel David apresentou sobre saída do PSL.

“Brigas acontecem em todo lugar, o duro é quando expõem”, disse a senadora. Segundo a parlamentar, que preside o PSL em Mato Grosso do Sul, Coronel David foi notificado por votar contra o partido em projetos apresentados na Assembleia Legislativa. Ele informou por meio de nota que vai pedir desfiliação por justa causa, após ter sido representado pela Comissão de Ética do PSL.

“Juntamos tudo e notificamos para que ele passasse a votar conforme o líder [do partido na Assembleia, o deputado Renan Contar]. Agora ele diz que está sendo punido por ser ‘bolsonarista’. Ele foi notificado por não ser ‘bolsonarista'”.

A parlamentar disse, ainda, que eleitores que votaram no 17 ‘de cima abaixo’ na eleição de 2018 foram enganados porque candidatos eleitos usaram da popularidade de Bolsonaro para também conseguir votos.

“Têm parlamentares que foram eleitos pelo 17, mas não eram do PSL. Na hora de usar a figura do Bolsonaro fizeram de tudo, abraçaram, tiraram foto, agora trabalham contra”. Sobre apoio às medidas apresentadas por Reinaldo Azambuja, a senadora afirma que ‘não iria dar certo’ por ser um governo que “trabalha contra o projeto de economia do Paulo Guedes”.

Soraya lembrou que Coronel David não estava votando ‘de acordo com as diretrizes do partido’. “No projeto de aumento de impostos, ele votou [contra o governo estadual], porque já estava sob pena de infidelidade partidária”.

Confira a entrevista na íntegra: 

https://www.facebook.com/midiamax/videos/754410881639124/

Jornal Midiamax