Política

Senadores sugerem que Simone Tebet troque de partido pela disputa do Senado

A senadora de MS, Simone Tebet (MDB) foi ‘convidada’ a trocar de partido para que ela tivesse uma força maior na disputa pela presidência do Senado. Os sete senadores que concorrem a cadeira, fizeram uma reunião mais cedo nesta quinta-feira (31) para irem contra a candidatura de Renan Calheiros (MDB-AL). A informação foi divulgada inicialmente […]

Vinícius Costa Publicado em 31/01/2019, às 16h08 - Atualizado às 17h57

Senadora Simone Tebet. (Foto: Minamar Junior/Arquivo)
Senadora Simone Tebet. (Foto: Minamar Junior/Arquivo) - Senadora Simone Tebet. (Foto: Minamar Junior/Arquivo)
Senadores sugerem que Simone Tebet troque de partido pela disputa do Senado
Senadora Simone Tebet. (Foto: Minamar Junior/Arquivo)

A senadora de MS, Simone Tebet (MDB) foi ‘convidada’ a trocar de partido para que ela tivesse uma força maior na disputa pela presidência do Senado. Os sete senadores que concorrem a cadeira, fizeram uma reunião mais cedo nesta quinta-feira (31) para irem contra a candidatura de Renan Calheiros (MDB-AL).

A informação foi divulgada inicialmente pela Folha de São Paulo. Simone deve travar um duelo particular e interno também nesta quinta contra Calheiros, para saber se será ou não a candidata do partido emedebista.

De acordo com a Folha, pelo menos duas pessoas que estavam na reunião afirmaram que foi enviada para Simone Tebet, a proposta para a troca de partida, porque segundo eles, “veem dificuldades em compor com o MDB”. O partido do Podemos foi a alternativa apresentada pelos senadores.

Na reunião desta manhã, a segunda da semana, participaram os candidatos Alvaro Dias (Podemos-PR), Ângelo Coronel (PSD-BA), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Esperidião Amin (PP-SC), José Reguffe (Sem partido-DF), Major Olímpio (PSL-SP), Renan Calheiros (MDB-AL), Simone Tebet (MDB-MS) e Tasso Jereissati (PSDB-CE), além dos senadores eleitos Eduardo Girão (PROS-CE), organizador do encontro, Juíza Selma Arruda (PSL-MT) e Soraya Thronicke (PSL-MS).

“Sou candidata do MDB. Advogo que a maior bancada do Senado deve indicar o presidente, seria muita leviandade e oportunismo meu, mesmo que tivesse a candidatura entregue de bandeja por outro partido, eu renunciar ao MDB para disputar a presidência do Senado. A presidência não é um fim em sim mesmo, é uma missão para ajudar o país”, afirmou a senadora sobre a possibilidade de troca.

Renuncia ao cargo e disputa pela presidência

Na última terça-feira (29), Simone Tebet esteve reunido com a cúpula do MDB para decidir que seria o nome da vez para disputar a presidência do Senado. Como lançou oficialmente a sua candidatura e Renan Calheiros diz abertamente que não quer concorrer, mas trabalha nos bastidores, a definição ficou para esta quinta, data limite para anunciar o candidato.

Na ocasião, ao fim da reunião, Tebet anunciou que deixou a liderança da bancada do partido em Brasília para que, segundo ela “para que isso não prejudique no processo”, que é da escolha do candidato.

Jornal Midiamax