Política

Queda do FPM e ICMS faz prefeito de Ponta Porã adotar medidas de austeridade

A queda acentuada de receitas oriundas do FPM (Fundo de Participação Municipal) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em Ponta Porã fez com que o prefeito da cidade, Hélio Peluffo (PSDB), adotasse medidas de austeridade para conter gastos e manter as finanças equilibradas. Em encontro realizado recentemente com secretários locais, ele determinou […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 27/07/2019, às 21h12

None

A queda acentuada de receitas oriundas do FPM (Fundo de Participação Municipal) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em Ponta Porã fez com que o prefeito da cidade, Hélio Peluffo (PSDB), adotasse medidas de austeridade para conter gastos e manter as finanças equilibradas.

Em encontro realizado recentemente com secretários locais, ele determinou o arrojo geral das finanças municipais. A intenção é se ajustar ao panorama atual para manter os pagamentos em dia e as obras em andamento.

“Nesta reunião com o secretariado, determinamos a redução de despesas de custeio, mais rigor do controle dos gastos e suspensão de todo tipo de ajuda e subvenção não prevista em contrato. Com o equilíbrio financeiro vamos continuar crescendo, apesar da crise”, disse o Hélio, em texto publicado no site da prefeitura.

De acordo com a prefeitura, foram retomadas e executadas mais e 100 obras, além de haver recursos próprios para investimentos diretos em manutenção da cidade e contrapartida para executar obras federais e financiadas. Por isso, é importante seguir com a finanças em dia, para evitar prejuízos nesses setores.

Cortes

Entre as suspensão que ocorrerão, está a de contratações, gratificações e aumento de custo com pessoal. Também deverão ser eliminados gastos não essenciais e aumentada a exigência para redução de despesas na manutenção das secretarias e autarquias municipais, além de adiados patrocínio e apoio para eventos e entidades.

Jornal Midiamax