Policiais e Bombeiros querem negociação direta com Reinaldo sobre salário

Reunidos na SAD (Secretaria Estadual de Administração) nesta terça-feira (12), representantes de quatro associações de Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul pediram ao secretário Roberto Hashioka que entregasse um ofício ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) solicitando negociação direta de reposição salarial. O encontro foi marcado com as categorias p...
| 12/03/2019
- 15:39
Secretário de Administração Roberto Hashioka (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Secretário de Administração Roberto Hashioka (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Secretário de Administração Roberto Hashioka (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Reunidos na SAD (Secretaria Estadual de Administração) nesta terça-feira (12), representantes de quatro associações de Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul pediram ao secretário Roberto Hashioka que entregasse um ofício ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) solicitando negociação direta de reposição salarial.

O encontro foi marcado com as categorias para que fosse apresentado o PDV (Plano de Demissão Voluntária) e a retomada da jornada de 8 horas, situações que não devem interferir diretamente no trabalho dos militares.

“São quatro anos sem reposição salarial. Apesar dos reajustes, nós calculamos uma defasagem de 23%. Nós queremos ao menos a reposição inflacionária deste período e estamos buscando um diálogo”, disse o representante da Associação dos Oficiais Militares, o coronel Alírio Vilassanti.

Hashioka limitou-se a comentar que a reunião era focada na discussão da retomada da jornada e do PDV. A data-base da categoria é em maio deste ano.

Participam da reunião a Associação dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais Policiais e Bombeiros de MS, Associação e Centro Social de PMs e BMs de MS, Associação dos Oficiais Militares de MS e Associação de Praças da Polícia e Bombeiros Militares de MS.

Veja também

Últimas notícias