Política

Cúpula do MDB em MS define que partido terá candidatos ‘onde puder’ em 2020

A Executiva do MDB esteve reunida nesta segunda-feira (13) no diretório regional em Campo grande e definiu que vai ter candidatos a prefeito em Mato Grosso do Sul ‘onde puder’, segundo adiantou o vereador Dr. Loester nesta terça-feira (14) durante a sessão na Câmara Municipal. Para o vereador, é importante que os candidatos sejam lançados […]

Evelin Cáceres Publicado em 14/05/2019, às 10h33 - Atualizado em 20/07/2020, às 01h51

Vereador Loester (Foto: CMCG)
Vereador Loester (Foto: CMCG) - Vereador Loester (Foto: CMCG)

A Executiva do MDB esteve reunida nesta segunda-feira (13) no diretório regional em Campo grande e definiu que vai ter candidatos a prefeito em Mato Grosso do Sul ‘onde puder’, segundo adiantou o vereador Dr. Loester nesta terça-feira (14) durante a sessão na Câmara Municipal.

Para o vereador, é importante que os candidatos sejam lançados por conta do fim das coligações para as eleições de 2020. “Pode perder ou pode ganhar, mas tem que ter candidatos. Se você não tem um candidato a prefeito para conduzir a campanha, dificulta e fica muito pior e aí o candidato [a vereador] fica solto”, opinou.

O partido também definiu que terá candidato para Campo Grande. “Está definido e selado. Ele [ André Puccinelli] não pretende ser candidato, mas não deixa de ser um nome, aliás seria o principal nome que a gente teria. Mas tem a Simone, tem o deputado Márcio Fernandes, que já se colocou à disposição”, comentou.

Eleições da executiva do partido devem definir o candidato em cada cidade e o vereador destacou que o momento é de reestruturação do MDB nos diretórios. “Nós temos oito municípios que não tem diretório. E nos outros vamos fazer eleições reformulando alguns. Aqueles que não são MDB de coração não podem continuar assumindo o partido”, resumiu.

Apontado como principal nome para Dourados, Renato Câmara deve ser o indicado da sigla para se candidatar. Segundo Loester, ou o deputado estadual será o candidato ou deverá compor uma aliança. “Podemos até ser vice, mas o importante é estarmos participando”.

Durante o Midiamax Entrevista desta segunda (13), o parlamentar destacou que pretende continuar seu mandato na Assembleia Legislativa e que volta a discutir possível candidatura mais próximo das eleições.

Jornal Midiamax