Política

Com R$ 100 milhões em emendas, Campo Grande terá R$ 74 milhões na infraestrutura

Após a bancada parlamentar de Mato Grosso do Sul anunciar a apresentação de emendas que somam R$ 247,6 milhões no Orçamento da União para 2020, Campo Grande pode receber no ano que vem R$ 74 milhões em recursos para obras de infraestrutura na cidade, além de outros R$ 20 milhões que devem ser aplicados na […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 18/10/2019, às 15h42 - Atualizado em 20/10/2019, às 09h26

Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax
Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax - Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax

Após a bancada parlamentar de Mato Grosso do Sul anunciar a apresentação de emendas que somam R$ 247,6 milhões no Orçamento da União para 2020, Campo Grande pode receber no ano que vem R$ 74 milhões em recursos para obras de infraestrutura na cidade, além de outros R$ 20 milhões que devem ser aplicados na área da saúde.

De acordo com o chefe da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Rudi Fiorese, inicialmente seriam apresentadas três emendas para a infraestrutura, mas em reunião com a bancada em Brasília (DF), elas foram unificadas.

Com R$ 100 milhões em emendas, Campo Grande terá R$ 74 milhões na infraestrutura
Secretário Rudi Fiorese (Minamar Junior, Midiamax)

“Está colocado como emenda de infraestrutura urbana de Campo Grande. A gente vai ter a liberdade de aplicar nos projetos que forem considerados prioritários caso haja esse repasse. Vamos estudar, ver prioridades com o prefeito e definida”, explica.

O secretário indica também que as emendas destinadas à Capital somam R$ 100 milhões, e não R$ 90 milhões, como anunciado anteriormente pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) em sua conta oficial no Facebook. Além da saúde e infraestrutura, a agricultura familiar vai contar com uma emenda na casa dos R$ 6 milhões.

Já sobre os recursos do Fundersul aplicados na infraestrutura da cidade, ele comenta que os vereadores vão participar da escolha das obras. “É uma ação conjunta com os vereadores, também vamos ouvir as prioridades deles”. Vários desses parlamentares participaram na quinta-feira (17) de reunião sobre isso, na Esplanada.

Saúde tem emenda de R$ 20 milhões

Já na saúde pública, o secretário que encabeça a pasta municipal, José Mauro Filho, confirma os R$ 100 milhões para a Capital e cerca de R$ 20 milhões para a área a qual gerencia. Porém, ainda não há confirmação da destinação nominal da emenda.

Com R$ 100 milhões em emendas, Campo Grande terá R$ 74 milhões na infraestrutura
Chefe da Sesau, José Mauro Filho (Minamar Junior, Midiamax)

“Acredito que a destinação das emendas vai nortear no que pode ser gasto esse dinheiro, se é em custeio, investimento, infraestrutura, com média e alta complexidade. O que vai definir é a destinação nominal. Se for investimento aberto, provavelmente vai para MAC (Média e Alta Complexidade)”, informa o chefe da Sesau.

Quanto aos recursos do Fundersul, Mauro Filho diz que, apesar de serem restritos para o setor de infraestrutura, ele crê que pode haver também investimento na infraestrutura da saúde, com prédios e outros investimentos.

“A destinação provavelmente será feita pelos vereadores”, completa o secretário, assinalando positivamente sobre ir conversar com o membros da Câmara Municipal para conseguir parte desses recursos, o que tratou como “maturidade política”.

Jornal Midiamax