Política

Muito difícil, responde Reinaldo a Marquinhos sobre aumentar repasse a Campo Grande

“Vai ser muito difícil entregar os 30% do Fundersul pra Campo Grande”, respondeu o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre pedido feito pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) para aumento de repasse à cidade, após evento realizado na tarde desta quinta-feira (17) na Esplanada dos Ferroviários para ouvir as reivindicações da Capital. O encontro foi feito para […]

Danúbia Burema Publicado em 17/10/2019, às 17h03 - Atualizado em 18/10/2019, às 08h37

Prefeito Marquinhos Trad (PSD) ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). (Arquivo, Midiamax)
Prefeito Marquinhos Trad (PSD) ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). (Arquivo, Midiamax) - Prefeito Marquinhos Trad (PSD) ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). (Arquivo, Midiamax)

“Vai ser muito difícil entregar os 30% do Fundersul pra Campo Grande”, respondeu o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre pedido feito pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) para aumento de repasse à cidade, após evento realizado na tarde desta quinta-feira (17) na Esplanada dos Ferroviários para ouvir as reivindicações da Capital.

O encontro foi feito para o prefeito, vereadores e lideranças da cidade apresentarem seus pedidos ao Governo. “Foi solicitado 30% dos recursos do Fundersul para o governador do Estado que vai analisar a nossa solicitação”, informou Marquinhos após o encontro.

Em resposta, Reinaldo adiantou ser difícil atender ao pedido. Segundo o governador, do montante do fundo 25% é repassado aos municípios. Destes 25%, 20% é destinado à Capital pela fração de arrecadação do ICMS. Apesar da sinalização de que não poderá atender ao pedido, Reinaldo disse que será possível entregar parte dos recursos do Fundersul por meio de investimentos em obras na cidade.

“Como já está acontecendo. Se você olhar a Ernesto Geisel, o Reviva Campo Grande, a Euler e tantas outras obras”, argumentou o governador. De acordo com ele, está previsto o início de obra de R$ 15 milhões no Aero Rancho, por exemplo. Ele informou ainda que emendas obtidas junto à bancada federal ajudarão a aumentar os investimentos, com contrapartida do Governo.

Sobre a sinalização negativa após pedir aos municípios que apresentem as reivindicações, o governador justificou que tem atuado em parceria com os 79 municípios. Segundo ele, o Governo ‘ouve prioridades e atende muito’. “100% consegue atender? Não, mas a gente consegue atender muito das prioridades elencadas pelos municípios”, justificou.

Prioridades

Questionado sobre os pedidos feitos ao Governo, Marquinhos enfatizou que o principal era o aumento do repasse do Fundersul. O incremento seria destinado a obras de infraestrutura, conforme preconiza a legislação. Sobre as obras prioritárias para a cidade, o prefeito informou que nada tem sido feito sem ouvir a população. “Essas obras chegam pelos vereadores e a comunidade. Não é nada inventado ou sorteado. São as próprias comunidades que chegam pra gente e falam: a gente precisa fazer isso, a gente precisa melhorar isso, a gente necessita disso. E dentro dessas solicitações eu e o Reinaldo estamos priorizando”, disse. 

Ele evitou, contudo, fazer novos anúncios de investimentos. “Nós não criamos expectativa”, disse em coletiva, acrescentando que somente após receber certeza da execução é que poderá informar onde os recursos serão aplicados. “Quando governador disse a certeza nós fizemos a Ernesto Geisel, hoje é elogiada por todos”, comparou, listando obras como a pavimentação do Nova Lima, revitalização das saídas do município e reforma do Guanandizão feitas em parceria com o Estado.

Jornal Midiamax