Apontado pelo colega de partido Capitão Contar (PSL) como autor de reclamação no Conselho de Ética por pressão contra parlamentares por assinaturas no requerimento da abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa, o deputado estadual Coronel David (PSL) preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

Segundo informado pela assessoria de imprensa do parlamentar, David está ‘focado no mandato, nas proposições dele'. Não foi confirmado se ele fez ou não reclamação. A cobrança de Contar por assinaturas em seu requerimento gerou reclamações de deputados, que se sentiram expostos nas redes sociais e pressionados a assinarem o pedido, que avaliam não ter embasamento suficiente. 

Até montagem com foto dos que não assinaram circulou em grupos e o deputado informou não ser de seu conhecimento nem ter sido produzida por seu gabinete. Ele se manifestou ainda dizendo que o colega de partido acionou o conselho de ética para avaliar sua postura e que o presidente ‘Bolsonaro teria vergonha disso'.

Após a ordem do dia na sessão da ALMS (Assembleia Legislativa de ), Contar usou a tribuna para reclamar do caso e disse estar usando suas redes sociais para prestar contas do mandato. David foi embora da sessão antes de ouvir as queixas. “Estou pronto pra responder e sigo à risca tudo que está previsto no regimento interno”, disse o autor do requerimento sobre a possibilidade de ter que responder no conselho de ética.

Insatisfação 

Outros deputados criticaram a postura de Contar em relação à sua conduta em busca de assinaturas pela abertura da CPI da Energisa, muitos saindo em defesa da concessionária. Lídio Lopes, usou a tribuna novamente e por sua vez, criticou as postagens que, segundo ele, expõem os deputados.

O deputado disse que 100% da população de Mato Grosso do Sul paga cara, mas que isso não é motivo para uma CPI. “Não estou fazendo papel de advogado do diabo, defendendo a Energisa, mas tem que respeitar meu mandato. Ver nosso nome sendo mal falado me incomoda. Não gosto de ver painéis na cidade dizendo que os deputados não querem CPI”, afirmou.

Para ele, basta que Contar que transforme a denúncia em fato determinado e Comissão Especial, para que o procedimento possa ser levado adiante. “A culpa [de não assinar] não é nossa, quer dizer que ele não tem competência. É preciso respeito com os 24 deputados. Se tiver fato e tiver uma investigação, vamos abrir a CPI”, pontuou.

Visivelmente insatisfeito com as declarações de Contar, Zé Teixeira alegou que o colega deputado deveria usar a tribuna para dizer o que tem feito que os demais não têm feito. Ele também alegou que o preço alto das contas de energia são reflexo, além dos tributos, de determinações de agências reguladoras. “Quem determina bandeira verde, vermelha e amarela é a Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica]”.