OAB-MT divulga aplicativo para fiscalização eleitoral

A OAB-MT (Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso) divulgou na última quinta-feira (23) um aplicativo que estimula o voto consciente e reforça o lema “voto não tem preço, tem consequência”. O ‘Cidadão Fiscal’, lançado em 2016, permite que a população acesse eletronicamente a legislação eleitoral e, assim, possa fiscalizar as campanhas. Durante o […]
| 25/08/2018
- 12:05
OAB-MT divulga aplicativo para fiscalização eleitoral
OAB-MT divulga aplicativo para fiscalização eleitoral
Divulgação

A OAB-MT (Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso) divulgou na última quinta-feira (23) um aplicativo que estimula o voto consciente e reforça o lema “voto não tem preço, tem consequência”. O ‘Cidadão Fiscal’, lançado em 2016, permite que a população acesse eletronicamente a legislação eleitoral e, assim, possa fiscalizar as campanhas.

Durante o lançamento da ferramenta, o presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, afirmou que o aplicativo tem extrema importância, já que ajudará o cidadão a votar com consciência e responsabilidade. “Voto não tem preço, voto tem consequência e a consequência de uma escolha mal feita é exatamente essa crise ética e moral sem precedentes que estamos vendo aí”, pontuou.

Segundo Leonardo Campos, presidente da seccional do Mato Grosso,  o aplicativo reforça o exercício da cidadania, pois garante o poder do cidadão de decidir o futuro do país.

O Cidadão Fiscal pode ser baixado gratuitamente nos sistemas Android e IOS e, além ajudar o cidadão conhecer melhor a legislação, permite a fiscalização de todo o processo eleitoral e, inclusive, encaminhar denúncias em tempo real. Quem se interessar em enviar uma denúncia pode preencher um formulário, com opção de identificação ou não, utilizando recursos de texto, foto e vídeo.

Durante as eleições de 2016, houve mais de 2 mil downloads e denúncias foram feitas em 17 estados do país. As denúncias feitas por meio do aplicativo são recebidas pela OAB-MT, que encaminha aos órgãos responsáveis e às respectivas seccionais da OAB para as devidas providências .

Veja também

Deputados votam projetos em primeira e segunda discussão

Últimas notícias