Política

Joaquim Barbosa desiste de presidência e PSB em MS fica livre para André

Apontado talvez como o ‘outsider’ de maior expressão numa eventual disputa para a Presidência da República, o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, anunciou que não vai disputar a eleição. “Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritament...

Ludyney Moura Publicado em 08/05/2018, às 09h53 - Atualizado às 11h30

None
Haddad agradece posicionamento de Joaquim Barbosa

Apontado talvez como o ‘outsider’ de maior expressão numa eventual disputa para a Presidência da República, o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, anunciou que não vai disputar a eleição.

“Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritamente pessoal”, postou o ex-ministro em sua conta no Twitter no começo da manhã desta terça-feira (9)

A Executiva do PSB apostava em Barbosa como forte candidato de centro na disputa das eleições de outubro.

Com a desistência do ex-ministro, o PSB em Mato Grosso do Sul, que aguardava uma posição do diretório nacional que poderia obrigar a sigla a ter palanque local para Barbosa, pode ficar mais ‘à vontade’ nas tratativas regionais.

Recentemente, pessebistas ouvidos pela reportagem afirmaram que a troca de comando no diretório regional da sigla teve influência do ex-governador André Puccinelli (MDB).

O presidente da executiva municipal do PSB, vereador Veterinário Francisco, alegou que apesar de que em São Paulo se desenhar uma possível aliança com PSDB, ele acredita que em Mato Grosso do Sul o partido esteja, de fato, mais próximo de Puccinelli que do governador tucano, Reinaldo Azambuja.

A bancada emedebista na Assembleia chegou a destacar o poder de influência do ex-governador em partidos aliados, como PSB e PR.

Jornal Midiamax