Política

Reinaldo diz que reduz ICMS do diesel para 12% se caminhoneiros encerrarem greve

Outra condição imposta pelo Executivo é que desconto chegue a bomba para o consumidor

Maisse Cunha Publicado em 29/05/2018, às 17h36 - Atualizado em 30/05/2018, às 11h49

None

Após um dia inteiro de intensas negociações, o Governo Estadual decidiu atender reinvindicação de grevistas e empresários e reduzir a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel de 17% para 12%. A redução só deve ocorrer se os caminhoneiros encerrarem a paralisação do estado, condição imposta pelo Executivo.

“Assim que a condição do Governo for atendida, vamos mandar o projeto para a Assembleia Legislativa e lá já foi acordado que a votação vai ocorrer em regime de urgência”, garantiu o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Segundo o governador, diferentemente da negociação de 2015, não haverá prazo para a redução chegar ao fim.

Em dez dias de mobilização, deixaram de entrar na Receita do Estado cerca de R$ 170 milhões, conforme Azambuja. “O Estado vai fazer esse sacrifício para atender a reinvindicação”, afirmou o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, que estima perdas de R$ 100 milhões por dia nas indústrias do Estado.

A Famasul e a Acrisul vão intermediar a negociação com os movimentos rurais e ajudar na desmobilização e atendimento às exigências do Governo.

Jornal Midiamax