Política

Governador quer blindar fronteira e diz que MS ‘não precisa mais de reunião’

Jungmann cancelou encontro com secretários 

Ludyney Moura Publicado em 16/03/2018, às 13h17

None

Jungmann cancelou encontro com secretários 

O encontro entre o titular da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Antônio Carlos Videira, e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann (PPS-PR), não aconteceu em virtude da participação deste último no velório da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), que aconteceu ontem, quinta-feira (15).

Videira tinha, ao lado de secretários de segurança de todo o país, uma série de pedidos para apresentar a Jungmann, que enviou um substituto para se encontrar com os representantes dos governos estaduais, gerando descontentamento pelo atraso na discussão de assuntos de interesses dos Estados. 

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou, durante agenda pública na manhã desta sexta-feira (16), que Mato Grosso do Sul carece de medidas urgentes e eficazes do governo Federal na proteção de sua extensa faixa fronteiriça.

“A situação da fronteira não precisa mais de reunião. Não podemos perder essa guerra, temos que fazer blindagem da fronteira”, disparou Reinaldo.

Azambuja afirmou que o Estado está ‘endurecendo’ a atuação contra a criminalidade na fronteira, e que o Mato Grosso do Sul precisa da ‘presença ininterrupta das forças policiais’ nos mais de 1,5 mil kms de fronteira seca com Paraguai e Bolívia.

(Matéria editada às 10h40 para correção de informação)

Jornal Midiamax