Política

Famílias que ganham até R$ 2,6 mil podem ter aporte para moradia em Campo Grande

Prefeitura enviou projeto de "Programa Sonho de Morar" para Câmara

Joaquim Padilha Publicado em 05/07/2018, às 12h44 - Atualizado às 15h34

Casas de programas habitacionais. (Arquivo).
Casas de programas habitacionais. (Arquivo). - Casas de programas habitacionais. (Arquivo).

Famílias de Campo Grande com renda mensal de até R$ 2,6 mil podem ter acesso a um aporte financeiro da Prefeitura para facilitar o pagamento das entradas de financiamentos do Programa Minha Casa Minha Vida.

A proposta faz parte do “Programa Sonho de Morar”, projeto de lei enviado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) nesta quarta-feira (4) para apreciação da Câmara Municipal.

O projeto institui que a Prefeitura pode aportar recursos para complementar o pagamento da entrada de beneficiários da Faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida, por meio de depósito bancário.

A proposta diz que o valor do aporte, quantidade de beneficiários, metas e diretrizes do Programa serão editados pelo prefeito, podendo ser delegadas as competências à Agehab (Agência Municipal de Habitação).

Atualmente, Campo Grande possui mais de 40 mil famílias carentes de moradia. Os programas atuais da Prefeitura para moradia contemplam apenas famílias com renda de até R$ 1,8 mil de renda mensal.

Jornal Midiamax