Secretário vai à Assembleia na quarta explicar a proposta

 

O secretário Eduardo Riedel (de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul) admitiu na tarde desta segunda-feira (20) que o projeto que prevê a reforma administrativa, proposto pela gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), pode receber emendas dos deputados.

O projeto será encaminhado para a Assembleia, amanhã, terça-feira (21), em caráter de urgência, isto é pode ser aprovado ainda nesta semana.

Embora a possibilidade de emendas, que tem como objetivo alterar dispositivos do texto do projeto, Riedel disse que os deputados receberam “bem” a proposta.

“Nosso ponto de vista é preservar o equilíbrio do estado dentro dessa discussão, justamente por isso vamos à Assembleia defender nosso projeto”, disse o secretário, que acrescentou que a proposta inteira da reforma será apresentada por ele aos deputados, na quarta-feira.

Ele disse ainda que é intenção do governo “definir prioridades” e que todo o “poder público deve dar atenção a isso [projeto da reforma]”, declarou Riedel em tom de alerta aos deputados que vão ouvi-lo na quarta-feira.

O deputado estadual João Grandão, do PT, afirmou que seu partido vai avaliar antes para, depois, dizer se pretende apresentar emendas ao projeto da reforma administrativa de Azambuja.

O parlamentar afirmou que o PT vai se opor ao projeto caso veja “cortes de direitos” na proposta.

A reforma administrativa de Azambuja, criada dois anos depois de assumir o mandato, prevê a demissão de ao menos mil trabalhadores comissionados, fusão de três secretarias e reavaliação dos projetos do governo. Com as demissões e fusões a economia prevista é de R$ 34 milhões anuais.