Política

Palácio do Planalto confirma Carlos Marun novo ministro do Governo Temer

Posse de Marun é um dos assuntos mais comentados no Twitter

Midiamax Publicado em 22/11/2017, às 17h50

None

Posse de Marun é um dos assuntos mais comentados no Twitter

O Palácio do Planalto confirmou ao Midiamax que o vice-presidente do PMDB na Câmara dos Deputados, Carlos Marun (PMDB), será o novo ministro da Secretaria de Governo, em substituição de Antonio Imbassahy. O Palácio do Planalto, no entanto, disse ainda não ter a informação se a posse ocorrerá nesta quarta-feira (22).

Marun ganhou destaque nacional por sua defesa intransigente ao presidente Michel Temer e por situações inusitadas como a vez em que cantou em comemoração ao arquivamento da segunda denúncia contra o presidente e, mais recentemente, paracelebrar a soltura do ex-governadorAndréPuccinelli, de quemfoisecretário.

A posse dele já é um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil nesta quarta.

Destaques nacionais

Marun não é o primeiro político radicado em Mato Grosso do Sul a ter destaque no cenário político nacional. Agora como ministro, o deputado federal figura em hall de pelo menos quatro políticos daqui que ocuparam cargos importantes na política brasileira.

Último sul-mato-grossense a ocupar cargo de ministro foi Ramez Tebet, nomeado em junho de 2001 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para comandar o Ministério da Integração Nacional.

Antes disso, Ramez se destacou no Senado e, inclusive, deixou o ministério três meses depois para ser eleito presidente do Congresso Nacional. O senador morreu aos 70 anos, em novembro de 2006, vítima de câncer no esôfago.

Palácio do Planalto confirma Carlos Marun novo ministro do Governo Temer

Delcídio permaneceu no ministério até janeiro de 1995, foi diretor de Gás e Energia da Petrobras entre os anos 200 e 2001, mas ganhou projeção nacional mesmo ao presidir a CPMI dos Correios, no Senado. Alvo da Operação Lava Jato, Delcídio perdeu o mandato e hoje está sem partido.

Além dos ministros, outros dois políticos também se destacaram nacionalmente. O nome mais importante foi Jânio Quadros, que nasceu em Campo Grande e chegou à Presidência do Brasil em 1961.

 Ele permaneceu oito meses no comando do Brasil e renunciou em agosto do mesmo ano. Apesar de ter nascido em Campo Grande, período em que integrava o Mato Grosso, Jânio se mudou ainda criança para Curitiba e depois São Paulo, onde iniciou a vida política.

José Fragelli, nascido em Corumbá, foi outro político de expressão. Além de governar o então Mato Grosso e conquistar cargo de senador por Mato Grosso do Sul, Fragelli chegou à presidência do Senado em março de 1985, permanecendo no cargo por dois anos.

Jornal Midiamax