Política

Na Bolívia, Azambuja se reunirá com Evo e ministros para discutir compra de gás

Encontro será em Santa Cruz e Tajira

Aliny Mary Dias Publicado em 04/05/2017, às 19h31

None
gasbol.png

Encontro será em Santa Cruz e Tajira

Comitiva brasileira liderada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) inicia a série de reuniões na Bolívia nesta sexta-feira (5). Com objetivo de viabilizar a compra direta de gás natural da Bolívia, o grupo se reunirá com o presidente Evo Morales, ministros bolivianos ligados ao setor e o presidente da estatal petrolífera do país.

Contrato que define a compra do gás, o Gasbol, tem validade até 2019 e prevê exclusividade na compra por parte da Petrobrás. A intenção do grupo que conta com integrantes do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul é fazer um novo acordo para compra direta do gás, com isso, haveria participação de termelétrica de Ladário, que está pronta para operar.

De acordo com a MSGás, já existe licença ambiental para a operação da termelétrica, que pode começar a produzir energia e participar de leilões da Aneel. O projeto pertence ao grupo baiano Global Participações em Energia (GPE), que projeta investir US$ 250 milhões (R$ 900 milhões) no empreendimento.

Além de Azambuja, seguem para as reuniões em Santa Cruz de La Sierra e Tarija o coordenador geral de Assuntos Econômicos Latino-Americanos e Caribenhos da Subsecretaria-Geral da América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores, João Carlos Parkinson de Castro, o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, dirigentes de estatais de gás e energia do PR, de SC e do RS; secretário de Estado Infraestrutura de Mato Grosso do Sul, Marcelo Miglioli, e o diretor presidente da MSGás, Rudel Trindade.

Jornal Midiamax